Assinatura Virtual

Cadastra-se e receba toda semana em seu e-mail o Ilha Notícias On-line.

Newsletter

Nome:

 

Email:

 


 

Nome:

 

Email:

 


Siga-nos

facebook
twitter
instagram
google+
youtube
blogger

Opinião

30/11/2018 - opiniao /Edição 1913
Na terça, dia 27, a população da Ilha do Governador sofreu por cerca de três horas com um mega congestionamento que se estendeu da entrada da Ilha até o relógio do Cacuia e por outras vias importantes paralisando muitas atividades que dependem do deslocamento de pessoas. Ou seja, quase tudo.

A população de uma região, como a Ilha, que é maior do que muitas cidades – com cerca de 300 mil habitantes, não merece ficar por horas aprisionada nos ônibus, vans e veículos, como se fossem reféns. Isso fere o direito constitucional de ir e vir e prejudica a vida de milhares de cidadãos que tem compromissos, muitos inadiáveis, como cirurgias, provas, consultas e tantas outras responsabilidades importantes. Penso que tratam a população com desrespeito aos problemas e compromissos de cada cidadão, num absoluto descaso com as consequências que podem ocorrer com as pessoas prejudicadas.

A fragilidade do sistema de transporte público impede que a população tenha outra opção para sair da Ilha, além da Estrada do Galeão. O transporte marítimo, através das barcas que partem do Aterro do Cocotá, funciona precariamente, com embarcações lentas e ultrapassadas, além de poucos horários. Com isso, os moradores ficam literalmente ilhados à espera de que o trânsito seja liberado e possam seguir a vida.

Questiono se a obstrução do trânsito na única via de entrada e saída da Ilha, e que prejudica milhares de vidas, tem êxito prático ou se a ação apenas é utilizada como elemento estratégico. Acho difícil algum bandido esperar na fila para ser revistado durante um congestionamento. Mas conheço gente que perdeu a cirurgia e sua vida corre risco.




Veja Também

Opinião - Quando penso que as pessoas perderam a sensibilidade e não se emocionam com mais nada, sou surpreendido com a incrível e espontânea alegria das crianças e adultos durante a chegada de Papai Noel na festa que o Ilha Notícias e diversos parceiros realizaram domingo no estádio da Portuguesa.

Opinião - José Richard - O ano vai chegando ao fim rapidamente e logo estaremos vivendo um novo momento cheio de grandes perspectivas, sobretudo na política nacional. Se 2018 foi instável e repleto de ações da polícia federal colocando na cadeia muitos poderosos, demonstrando que os bandidos de colarinho branco não são mais protegidos pelos poderosos e vão igualmente para trás das grades com o rigor no tamanho do dinheiro que se apoderaram criminosamente. Por outro lado é grande a expectativa dos brasileiros com as mudanças que deverão ser implementadas pela equipe do novo governo comandado pelo presidente Jair Bolsonaro.

Opinião - José Richard - O estacionamento irregular de veículos em cima das calçadas, na maioria das vias da Ilha do Governador, é uma ilegalidade que acontece na maioria das vezes por falta de vagas e de prédios com garagens. Muitas vezes também por motoristas abusados que já se acostumaram a praticar esse abuso fora da lei que prejudica os pedestres que circulam pelas calçadas.

Opinião - É inacreditável o grave tumulto protagonizado por auto intituladas torcidas organizadas na Rua Combu, na tarde do sábado, dia 10, e que resultou na morte de um jovem torcedor do Flamengo.

Opinião - José Richard - No Cacuia, em frente ao Mundial; no Cocotá, em frente ao Bradesco; na esquina da Rua Colina com a Estrada do Galeão e, em frente ao Ilha Plaza Shopping, são territórios absolutamente dominados pelas vans. Quem manda são elas. A PM e a GM passam e não as vêem.


Edição 1915
Leia


Edições anteriores





Vista aérea da Vila Olímpica da Ilha na fase final das obras

Vista aérea da Vila Olímpica da Ilha na fase final das obras