Assinatura Virtual

Cadastra-se e receba toda semana em seu e-mail o Ilha Notícias On-line.

Newsletter

Nome:

 

Email:

 


 

Nome:

 

Email:

 


Siga-nos

facebook
twitter
instagram
google+
youtube
blogger

Opinião - José Richard

11/10/2018 - Opinião /Edição 1906
É triste a imagem das três grandes embarcações juntas e abandonadas no cais do Estaleiro Eisa, como retrata reportagem na página 7 desta edição. O prejuízo causado pelos cancelamentos das encomendas causou graves prejuízos à empresa e à Ilha do Governador, onde viviam, na época, a maioria dos 3,5 mil funcionários demitidos do estaleiro.
As consequências foram devastadoras. Pequenas empresas, prestadores de serviço, pensões e restaurantes que funcionavam no entorno da empresa fecharam as portas e os imóveis desvalorizaram. Muita gente sofreu e sofre. Alguns mudaram de profissão e outros buscaram sobreviver de bicos. O dinheiro que não entrou no caixa da empresa, até hoje faz falta na economia da Ilha. Muitas famílias ficaram na miséria e desesperadas com o desemprego.
Suponho que o insucesso da operação de encomenda dos navios que resultou na paralização da montagem das embarcações, na sua etapa final, seja uma incógnita. Conjecturo, entretanto, que possa ser atribuído a má gestão da companhia durante a avaliação dos riscos, apostando em compradores instáveis, ou em imprevisíveis mudanças da conjuntura do mercado naval internacional. 
É muita coincidência que os diferentes donos dos três navios, cujos custos de construção são milionários, tenham desistido das encomendas no meio do caminho. É preciso que as causas do fracasso das operações sejam esclarecidas para evitar novos desastres como esses, e que a União não seja chamada a pagar a conta de irresponsabilidades privadas. Enquanto o Eisa está na UTI, a maioria das famílias dos trabalhadores demitidos sofre com a falta de salários que ainda não foram totalmente pagos.



Veja Também

Opinião - Quando penso que as pessoas perderam a sensibilidade e não se emocionam com mais nada, sou surpreendido com a incrível e espontânea alegria das crianças e adultos durante a chegada de Papai Noel na festa que o Ilha Notícias e diversos parceiros realizaram domingo no estádio da Portuguesa.

Opinião - José Richard - O ano vai chegando ao fim rapidamente e logo estaremos vivendo um novo momento cheio de grandes perspectivas, sobretudo na política nacional. Se 2018 foi instável e repleto de ações da polícia federal colocando na cadeia muitos poderosos, demonstrando que os bandidos de colarinho branco não são mais protegidos pelos poderosos e vão igualmente para trás das grades com o rigor no tamanho do dinheiro que se apoderaram criminosamente. Por outro lado é grande a expectativa dos brasileiros com as mudanças que deverão ser implementadas pela equipe do novo governo comandado pelo presidente Jair Bolsonaro.

Opinião - Na terça, dia 27, a população da Ilha do Governador sofreu por cerca de três horas com um mega congestionamento que se estendeu da entrada da Ilha até o relógio do Cacuia e por outras vias importantes paralisando muitas atividades que dependem do deslocamento de pessoas. Ou seja, quase tudo.

Opinião - José Richard - O estacionamento irregular de veículos em cima das calçadas, na maioria das vias da Ilha do Governador, é uma ilegalidade que acontece na maioria das vezes por falta de vagas e de prédios com garagens. Muitas vezes também por motoristas abusados que já se acostumaram a praticar esse abuso fora da lei que prejudica os pedestres que circulam pelas calçadas.

Opinião - É inacreditável o grave tumulto protagonizado por auto intituladas torcidas organizadas na Rua Combu, na tarde do sábado, dia 10, e que resultou na morte de um jovem torcedor do Flamengo.

Opinião - José Richard - No Cacuia, em frente ao Mundial; no Cocotá, em frente ao Bradesco; na esquina da Rua Colina com a Estrada do Galeão e, em frente ao Ilha Plaza Shopping, são territórios absolutamente dominados pelas vans. Quem manda são elas. A PM e a GM passam e não as vêem.


Edição 1915
Leia


Edições anteriores





Vista aérea da Vila Olímpica da Ilha na fase final das obras

Vista aérea da Vila Olímpica da Ilha na fase final das obras