Assinatura Virtual

Cadastra-se e receba toda semana em seu e-mail o Ilha Notícias On-line.

Newsletter

Nome:

 

Email:

 


 

Nome:

 

Email:

 


Siga-nos

facebook
twitter
instagram
google+
youtube
blogger

Opinião - José Richard

19/02/2018 - opiniao /Edição 1872
Essa terrível tempestade que desabou na cidade e principalmente na Ilha do Governador, na madrugada da quinta-feira (15), deixou nossa terra arrasada. Quase 200 árvores gigantes, algumas centenárias, foram arrancadas do solo como se fossem de papel.

A força do vento com velocidade de quase 100 km/h não encontrou barreiras e chegou a colocar abaixo, no estádio da Associação Atlética Portuguesa, duas torres de iluminação feitas de concreto e ferro, com cerca de 20 metros de altura. Em consequência, o Flamengo vai ter que adiar alguns jogos na Ilha do Urubu, por conta dessa verdadeira devastação provocado pela natureza.

Se a tempestade cai 48h antes, provavelmente levaria estragos as escolas de samba que desfilaram na segunda-feira (15) na Sapucaí e poderia gerar grandes transtornos aos milhares de componentes e ao público que foi assistir os desfiles. Deus não permitiu, e temos que manifestar nossa gratidão ao Senhor, pois nenhum insulano perdeu a vida devido ao temporal.

A falta de energia elétrica gerou problemas principalmente para empresas, sobretudo aos restaurantes e aquelas que produzem ou armazenam produtos perecíveis que precisam de refrigeração. A ruptura de fiações e cabos provocaram também o fim das conexões de internet e as plataformas sociais ficaram inacessíveis. Em uma demonstração de solidariedade, e exemplo de cidadania, o Ilha Plaza Shopping, que também opera com geradores, liberou para os insulanos espaços para a carga de celulares e o uso do Wi-Fi. Foi a salvação de muitos para acalmar familiares.

A rotina na Ilha ainda vai demorar alguns dias para voltar à normalidade, mas a lição desse vendaval é nos lembrar do respeito às forças da natureza e o quanto devemos nos preocupar em preservar o meio ambiente. 




Veja Também

Opinião - Quando penso que as pessoas perderam a sensibilidade e não se emocionam com mais nada, sou surpreendido com a incrível e espontânea alegria das crianças e adultos durante a chegada de Papai Noel na festa que o Ilha Notícias e diversos parceiros realizaram domingo no estádio da Portuguesa.

Opinião - José Richard - O ano vai chegando ao fim rapidamente e logo estaremos vivendo um novo momento cheio de grandes perspectivas, sobretudo na política nacional. Se 2018 foi instável e repleto de ações da polícia federal colocando na cadeia muitos poderosos, demonstrando que os bandidos de colarinho branco não são mais protegidos pelos poderosos e vão igualmente para trás das grades com o rigor no tamanho do dinheiro que se apoderaram criminosamente. Por outro lado é grande a expectativa dos brasileiros com as mudanças que deverão ser implementadas pela equipe do novo governo comandado pelo presidente Jair Bolsonaro.

Opinião - Na terça, dia 27, a população da Ilha do Governador sofreu por cerca de três horas com um mega congestionamento que se estendeu da entrada da Ilha até o relógio do Cacuia e por outras vias importantes paralisando muitas atividades que dependem do deslocamento de pessoas. Ou seja, quase tudo.

Opinião - José Richard - O estacionamento irregular de veículos em cima das calçadas, na maioria das vias da Ilha do Governador, é uma ilegalidade que acontece na maioria das vezes por falta de vagas e de prédios com garagens. Muitas vezes também por motoristas abusados que já se acostumaram a praticar esse abuso fora da lei que prejudica os pedestres que circulam pelas calçadas.

Opinião - É inacreditável o grave tumulto protagonizado por auto intituladas torcidas organizadas na Rua Combu, na tarde do sábado, dia 10, e que resultou na morte de um jovem torcedor do Flamengo.

Opinião - José Richard - No Cacuia, em frente ao Mundial; no Cocotá, em frente ao Bradesco; na esquina da Rua Colina com a Estrada do Galeão e, em frente ao Ilha Plaza Shopping, são territórios absolutamente dominados pelas vans. Quem manda são elas. A PM e a GM passam e não as vêem.


Edição 1915
Leia


Edições anteriores





Vista aérea da Vila Olímpica da Ilha na fase final das obras

Vista aérea da Vila Olímpica da Ilha na fase final das obras