Assinatura Virtual

Cadastra-se e receba toda semana em seu e-mail o Ilha Notícias On-line.

Newsletter

Nome:

 

Email:

 


 

Nome:

 

Email:

 


Siga-nos

facebook
twitter
instagram
google+
youtube
blogger

Opinião

26/01/2018 - opiniao /Edição 1869
Esta semana a imprensa divulgou a estatística de 2017 referente as multas de trânsito aplicadas em vans, da cidade do Rio de Janeiro, no ano passado, e a Ilha do Governador foi a região campeã com 787 infrações das 3.580 aplicadas na cidade. Superamos bairros como Madureira 387, Barra da Tijuca 182 e Bangu com 98 multas. Essa diferença vergonhosa revela, aquilo que a população constata e sofre diariamente nas ruas diante da bagunça generalizada provocada pela maioria das vans que circulam nas ruas da Ilha. 

O sistema complementar de transporte realizado pelas vans é importante e deveria funcionar de modo harmonioso com as linhas de ônibus, mas não é o que ocorre. Diversos pontos de ônibus se transformaram em espaços ocupados por grupos de vans cujos motoristas oferecem diversos destinos e funcionam como lotações estacionadas nos pontos a espera de passageiros, e impedindo a parada dos ônibus, cujos passageiros arriscam a vida no meio da rua para descer e embarcar.

Além disso, as vans, principalmente as ilegais costumam avançar sinais, desviam as rotas, evitam conduzir idosos, dificultam o uso do cartão, conduzem passageiros em pé, andam em velocidade excessiva e circulam em péssimo estado, entre outras diversas irregularidades que desrespeitam as leis de trânsito e colocam em risco os próprios passageiros, os outros veículos e até os pedestres que andam pelas calçadas. Não é exagero dizer que a população está refém das irresponsabilidades praticadas por alguns motoristas de vans, que prejudicam a atividade e a imagem de todos que trabalham nesse setor de transporte público.

Portanto, ser a região campeã de multas aplicadas em vans não surpreende, mas nos envergonha. 





Edição 1897
Leia


Edições anteriores





Vista aérea da Vila Olímpica da Ilha na fase final das obras

Vista aérea da Vila Olímpica da Ilha na fase final das obras