Assinatura Virtual

Cadastra-se e receba toda semana em seu e-mail o Ilha Notícias On-line.

Newsletter

Nome:

 

Email:

 


 

Nome:

 

Email:

 


Siga-nos

facebook
twitter
instagram
google+
youtube
blogger

Opinião

18/08/2017 - opiniao /Edição 1846
Foi acertada a decisão do presidente da União da Ilha em limitar até às 24h, a programação de disputa do samba enredo para o Carnaval de 2018. E a medida já começa a valer neste sábado (19), quando os portões da escola abrem às 17h, e a partir das 18h já começam os shows de samba, numa programação que deverá se encerrar à meia noite, após a apresentação de todos os sambas que estão concorrendo neste ano.

Ney Filardi, que preside a escola há 9 anos, teve a sensibilidade para introduzir a mudança radical, já que até o ano passado o evento só começava perto da meia noite e se estendia quase que até o amanhecer. Era uma maratona cansativa para muitos.

O presidente tomou a decisão certa de mudar porque percebeu que a onda de violência na cidade, poderia inibir a presença de muitos sambistas de fora da Ilha. Por outro lado, a medida de limitar até a meia noite evita que o público seja obrigado a circular pelas madrugadas, horário quando o clima de insegurança cresce de modo assustador.

O importante para o sucesso permanente do evento, e que deve garantir um bom público nas noites de sábado, é sempre ter uma programação com boas atrações, como vai acontecer neste sábado. Também é importante finalizar os shows no horário combinado. 

Tenho certeza que muitos insulanos que gostam da União e do samba vão se programar para comparecer à quadra e aplaudir os novos sambas, na certeza que no dia seguinte estarão inteiros para aproveitar o domingo.

A quadra da União da ilha é uma das melhores do Rio e uma boa campanha de marketing também poderá atrair turistas da zona sul e os torcedores  que comparecem aos jogos do Flamengo na Ilha. O novo horário abre muitas possibilidades. 




Veja Também

Opinião - José Richard - Li, acho que em um pais da Europa, que durante uma greve de ônibus, os táxis e lotações resolveram ajudar a população e diminuíram o preço das passagens para permitir que os passageiros continuassem com as suas atividades normais. Entenderam que com o aumento do número de passageiros durante o movimento grevista podiam diminuir o preço que ainda assim teriam lucros extraordinários. Foram solidários ao seu povo, que precisava trabalhar, ir ao médico ou estudar, entre outras atividades da rotina de quem vive.

Opinião - Vai ser muito complicado conter as invasões que continuam acontecendo no bairro do Galeão e arredores. Pessoas continuam a ocupar terras e se instalam em áreas militares sem que haja nenhuma infraestrutura para uma vida digna.

Opinião - José Richard - As nefastas consequências do movimento dos caminhoneiros que nesta semana atingiu praticamente todas as cidades brasileiras demonstram a nossa extrema dependência das áreas de transporte, energia elétrica e fornecimento de água, por exemplo. Elas são quase tão essenciais como o ar que respiramos.

Opinião -

Opinião - José Richard - Nessa semana o Ilha Notícias registra em suas páginas dois importantes movimentos sociais, cujas ações foram dirigidas para ajudar o próximo. O grupo Soul Pixta, formado por insulanos que se divertem de modo tranquilo quase sempre ao som de músicas de cultura alternativa, realizou um evento na véspera do Dia das Mães, destinado a proporcionar ações de embelezamento facial para mães que normalmente não possuem condições de frequentar o salão de beleza. O gesto foi espontâneo e contou com a participação de diversos jovens do coletivo que deram um belo exemplo de carinho a diversas mães.

Opinião -


Edição 1889
Leia


Edições anteriores





Vista aérea da Vila Olímpica da Ilha na fase final das obras

Vista aérea da Vila Olímpica da Ilha na fase final das obras