Assinatura Virtual

Cadastra-se e receba toda semana em seu e-mail o Ilha Notícias On-line.

Newsletter

Nome:

 

Email:

 


 

Nome:

 

Email:

 


Siga-nos

facebook
twitter
instagram
google+
youtube
blogger

Opinião

18/08/2017 - opiniao /Edição 1846
Foi acertada a decisão do presidente da União da Ilha em limitar até às 24h, a programação de disputa do samba enredo para o Carnaval de 2018. E a medida já começa a valer neste sábado (19), quando os portões da escola abrem às 17h, e a partir das 18h já começam os shows de samba, numa programação que deverá se encerrar à meia noite, após a apresentação de todos os sambas que estão concorrendo neste ano.

Ney Filardi, que preside a escola há 9 anos, teve a sensibilidade para introduzir a mudança radical, já que até o ano passado o evento só começava perto da meia noite e se estendia quase que até o amanhecer. Era uma maratona cansativa para muitos.

O presidente tomou a decisão certa de mudar porque percebeu que a onda de violência na cidade, poderia inibir a presença de muitos sambistas de fora da Ilha. Por outro lado, a medida de limitar até a meia noite evita que o público seja obrigado a circular pelas madrugadas, horário quando o clima de insegurança cresce de modo assustador.

O importante para o sucesso permanente do evento, e que deve garantir um bom público nas noites de sábado, é sempre ter uma programação com boas atrações, como vai acontecer neste sábado. Também é importante finalizar os shows no horário combinado. 

Tenho certeza que muitos insulanos que gostam da União e do samba vão se programar para comparecer à quadra e aplaudir os novos sambas, na certeza que no dia seguinte estarão inteiros para aproveitar o domingo.

A quadra da União da ilha é uma das melhores do Rio e uma boa campanha de marketing também poderá atrair turistas da zona sul e os torcedores  que comparecem aos jogos do Flamengo na Ilha. O novo horário abre muitas possibilidades. 




Veja Também

Opinião - José Richard - Essa terrível tempestade que desabou na cidade e principalmente na Ilha do Governador, na madrugada da quinta-feira (15), deixou nossa terra arrasada. Quase 200 árvores gigantes, algumas centenárias, foram arrancadas do solo como se fossem de papel.

Opinião - José Richard - Essa terrível tempestade que desabou na cidade e principalmente na Ilha do Governador, na madrugada da quinta-feira (15), deixou nossa terra arrasada. Quase 200 árvores gigantes, algumas centenárias, foram arrancadas do solo como se fossem de papel.

Opinião - José Richard - Há algum tempo quando a Ilha era uma região mais tranquila, havia uma cabine da Polícia Militar localizada no canteiro central entre o Casa Show e a passarela. Nela trabalhava o cabo Afonso, PM que por muitos anos foi uma das pessoas mais conhecidas e respeitadas da Ilha em razão da admiração que conquistou, por sua educação e integridade. Simbolizava a presença da lei e era respeitado por todos.

Opinião -

Opinião - Esta semana a imprensa divulgou a estatística de 2017 referente as multas de trânsito aplicadas em vans, da cidade do Rio de Janeiro, no ano passado, e a Ilha do Governador foi a região campeã com 787 infrações das 3.580 aplicadas na cidade. Superamos bairros como Madureira 387, Barra da Tijuca 182 e Bangu com 98 multas. Essa diferença vergonhosa revela, aquilo que a população constata e sofre diariamente nas ruas diante da bagunça generalizada provocada pela maioria das vans que circulam nas ruas da Ilha.

Opinião - Diversas páginas desta edição do Ilha Notícias tratam de carnaval e do clima de absoluta alegria que o reinado de Momo proporciona nas ruas com a participação de milhares de foliões, cujo principal objetivo é se divertir e extravasar a alegria. Por outro lado, a multidão que também acompanha os ensaios de rua da União da Ilha, nas noites das quartas feiras, prenuncia um grandioso desfile na Marques de Sapucaí no dia 12 de fevereiro.


Edição 1872
Leia


Edições anteriores





Vista aérea da Vila Olímpica da Ilha na fase final das obras

Vista aérea da Vila Olímpica da Ilha na fase final das obras