Assinatura Virtual

Cadastra-se e receba toda semana em seu e-mail o Ilha Notícias On-line.

Newsletter

Nome:

 

Email:

 


 

Nome:

 

Email:

 


Siga-nos

facebook
twitter
instagram
google+
youtube
blogger

Opinião

11/08/2017 - opiniao /Edição 1845
É inacreditável! Embora as dezenas de prisões de gente graúda do mundo político e empresarial, realizadas pela operação da Lava Jato, ainda persiste nos porões da república, e causa repugnância, a propina que alguns órgãos públicos insistem cobrar, principalmente dos pequenos empresários. 

Nesses órgãos, onde funcionam verdadeiras organizações criminosas, alguns agentes públicos insistem em criar procedimentos ilícitos para gerar propinas e acharcar pequenos empreendedores, que não possuem condições para contratar advogados para defendê-los. A tática é criar dificuldades de todo tipo e gerar oportunidades para acertos inescrupulosos.

Não podemos perder a sensibilidade para reagir a essas situações, deixando passar o momento oportuno para denunciar essa turma que também merece estar na cadeia. Enquanto o Brasil se arrasta pela falta de dinheiro para investir em educação e saúde, o dinheiro público some pelo ralo da corrupção.

Precisamos agir com a mesma coragem do juiz Sérgio Moro, cuja atuação e seriedade nos servem de exemplo, conscientes de que a omissão, poderá ser interpretada pela história, como ato de conivência com esses ladrões da pátria. 

Se na política os bandidos de todos os quilates estão sendo desmascarados, é hora de também denunciar os pequenos esquemas de corrupção pública que existem por baixo dos panos e corroem o desenvolvimento brasileiro. O disque denúncia (2253-1177) é um importante instrumento para comunicar ações ilícitas que envergonham os brasileiros honestos e íntegros. Vamos agir?




Veja Também

Opinião - José Richard - Essa terrível tempestade que desabou na cidade e principalmente na Ilha do Governador, na madrugada da quinta-feira (15), deixou nossa terra arrasada. Quase 200 árvores gigantes, algumas centenárias, foram arrancadas do solo como se fossem de papel.

Opinião - José Richard - Essa terrível tempestade que desabou na cidade e principalmente na Ilha do Governador, na madrugada da quinta-feira (15), deixou nossa terra arrasada. Quase 200 árvores gigantes, algumas centenárias, foram arrancadas do solo como se fossem de papel.

Opinião - José Richard - Há algum tempo quando a Ilha era uma região mais tranquila, havia uma cabine da Polícia Militar localizada no canteiro central entre o Casa Show e a passarela. Nela trabalhava o cabo Afonso, PM que por muitos anos foi uma das pessoas mais conhecidas e respeitadas da Ilha em razão da admiração que conquistou, por sua educação e integridade. Simbolizava a presença da lei e era respeitado por todos.

Opinião -

Opinião - Esta semana a imprensa divulgou a estatística de 2017 referente as multas de trânsito aplicadas em vans, da cidade do Rio de Janeiro, no ano passado, e a Ilha do Governador foi a região campeã com 787 infrações das 3.580 aplicadas na cidade. Superamos bairros como Madureira 387, Barra da Tijuca 182 e Bangu com 98 multas. Essa diferença vergonhosa revela, aquilo que a população constata e sofre diariamente nas ruas diante da bagunça generalizada provocada pela maioria das vans que circulam nas ruas da Ilha.

Opinião - Diversas páginas desta edição do Ilha Notícias tratam de carnaval e do clima de absoluta alegria que o reinado de Momo proporciona nas ruas com a participação de milhares de foliões, cujo principal objetivo é se divertir e extravasar a alegria. Por outro lado, a multidão que também acompanha os ensaios de rua da União da Ilha, nas noites das quartas feiras, prenuncia um grandioso desfile na Marques de Sapucaí no dia 12 de fevereiro.


Edição 1872
Leia


Edições anteriores





Vista aérea da Vila Olímpica da Ilha na fase final das obras

Vista aérea da Vila Olímpica da Ilha na fase final das obras