Assinatura Virtual

Cadastra-se e receba toda semana em seu e-mail o Ilha Notícias On-line.

Newsletter

Nome:

 

Email:

 


 

Nome:

 

Email:

 


Siga-nos

facebook
twitter
instagram
google+
youtube
blogger

Opinião

07/07/2017 - opiniao /Edição 1840
O trânsito na Ilha está muito lento na Estrada do Galeão quase todos os dias, por razões diversas e em horários totalmente inexplicáveis, como por exemplo no início da tarde, quando o fluxo de entrada e saída é normal.

É claro que a quantidade de veículos, entre automóveis, ônibus e caminhões que utilizam a via é muito grande, semelhante ao de uma cidade de porte médio, e isso deve ser um dos maiores motivos do trânsito lento. As ruas vivem abarrotadas de carros circulando, e por absoluta falta de mais estacionamentos, perdem tempo circulando até encontrar espaço para estacionar. 

Outro fator importante, que atravanca as vias públicas é a circulação de centenas de vans e kombis que não respeitam as leis de trânsito e cometem todos os tipos de infrações, como avanço de sinais, alta velocidade e as vezes resolvem se arrastar em busca de passageiros, segurando abusivamente o fluxo do trânsito.

A Estrada do Galeão também é rota de centenas de caminhões enormes e pesados que transportam insumos e produtos para as principais indústrias da Ilha como Shell e Cosan. Essas empresas estão localizadas na Ribeira, distante da entrada da Ilha e os veículos são obrigados a percorrer trajeto por toda extensão da Estrada do Galeão e outras ruas, contribuindo para as dualidades no trânsito.

Alguns sinais, cujo tempo não está corretamente regulado com o fluxo de veículos é um problema que também complica a circulação dos carros. Talvez esse seja o mais fácil de resolver e pode ajudar a diminuir o sofrimento dos motoristas insulanos. Esses são alguns dos ingredientes da lentidão no trânsito da Ilha. Com a palavra a Cet Rio.




Veja Também

Opinião - José Richard - A comunidade da Ilha do Governador sofreu bastante com o forte temporal que atingiu a região na quinta, dia 15. As autoridades atualizaram para 255 a quantidade de árvores que foram derrubadas pela forção da ventania e o trabalho de normalização das vias e calçadas só deve chegar ao fim nos próximos dias.

Opinião - José Richard - Essa terrível tempestade que desabou na cidade e principalmente na Ilha do Governador, na madrugada da quinta-feira (15), deixou nossa terra arrasada. Quase 200 árvores gigantes, algumas centenárias, foram arrancadas do solo como se fossem de papel.

Opinião - José Richard - Essa terrível tempestade que desabou na cidade e principalmente na Ilha do Governador, na madrugada da quinta-feira (15), deixou nossa terra arrasada. Quase 200 árvores gigantes, algumas centenárias, foram arrancadas do solo como se fossem de papel.

Opinião - José Richard - Há algum tempo quando a Ilha era uma região mais tranquila, havia uma cabine da Polícia Militar localizada no canteiro central entre o Casa Show e a passarela. Nela trabalhava o cabo Afonso, PM que por muitos anos foi uma das pessoas mais conhecidas e respeitadas da Ilha em razão da admiração que conquistou, por sua educação e integridade. Simbolizava a presença da lei e era respeitado por todos.

Opinião -

Opinião - Esta semana a imprensa divulgou a estatística de 2017 referente as multas de trânsito aplicadas em vans, da cidade do Rio de Janeiro, no ano passado, e a Ilha do Governador foi a região campeã com 787 infrações das 3.580 aplicadas na cidade. Superamos bairros como Madureira 387, Barra da Tijuca 182 e Bangu com 98 multas. Essa diferença vergonhosa revela, aquilo que a população constata e sofre diariamente nas ruas diante da bagunça generalizada provocada pela maioria das vans que circulam nas ruas da Ilha.


Edição 1873
Leia


Edições anteriores





Vista aérea da Vila Olímpica da Ilha na fase final das obras

Vista aérea da Vila Olímpica da Ilha na fase final das obras