Assinatura Virtual

Cadastra-se e receba toda semana em seu e-mail o Ilha Notícias On-line.

Newsletter

Nome:

 

Email:

 


 

Nome:

 

Email:

 


Siga-nos

facebook
twitter
instagram
google+
youtube
blogger

Opinão

05/05/2017 - opiniao /Edição 1831
Sobre o terrorismo disseminado nas redes sociais com informações falsas e alarmantes de ações de bandidos na Ilha do Governador, tem fundamento o alerta das autoridades que participaram da reunião do Conselho de Segurança da Ilha, realizado nesta semana. Sobre essas autoridades pesam as responsabilidades de garantir a segurança dos moradores além do patrimônio público e privado. Nas suas ações de combate ao crime nossos policiais colocam a própria vida em perigo e por isso são admirados pela população.
 
Já basta a verdadeira e real onda de crimes que acontecem e se multiplicam por toda a cidade, agora surgem mensagens apócrifas no WhatsApp para preocupar a população que não consegue perceber o que é mentira explorada por bandidos. O objetivo dessas mensagens falsas é propositalmente apavorar as pessoas e aumentar o clima de medo.
 
Claro que a situação de insegurança na Ilha é crítica. E todos nós precisamos estar alertas porque a bandidagem está agindo a qualquer hora e em todos os lugares. O cuidado em entrar e sair de casa deve ser redobrado e observado rigorosamente, como também é sensato ficar atento nas ruas seja caminhando ou dirigindo. Em algumas comunidades, onde os moradores são obrigados a conviver com bandidos, o clima também piorou e a população local reclama que, nunca aconteceu antes pessoas serem assaltada em plena luz do dia por marginais que covardemente subtraem os pertences e valores das vítimas.
 
Uma prova de que as coisas estão caminhando para o caos, é a imagem dos veículos incendiados e abandonados por criminosos, na estrada para Tubiacanga, como mostra a capa desta edição. É uma imagem absurda e vergonhosa da cruel e triste realidade da qual todos nós somos reféns. 




Veja Também

Opinião - José Richard - Li, acho que em um pais da Europa, que durante uma greve de ônibus, os táxis e lotações resolveram ajudar a população e diminuíram o preço das passagens para permitir que os passageiros continuassem com as suas atividades normais. Entenderam que com o aumento do número de passageiros durante o movimento grevista podiam diminuir o preço que ainda assim teriam lucros extraordinários. Foram solidários ao seu povo, que precisava trabalhar, ir ao médico ou estudar, entre outras atividades da rotina de quem vive.

Opinião - Vai ser muito complicado conter as invasões que continuam acontecendo no bairro do Galeão e arredores. Pessoas continuam a ocupar terras e se instalam em áreas militares sem que haja nenhuma infraestrutura para uma vida digna.

Opinião - José Richard - As nefastas consequências do movimento dos caminhoneiros que nesta semana atingiu praticamente todas as cidades brasileiras demonstram a nossa extrema dependência das áreas de transporte, energia elétrica e fornecimento de água, por exemplo. Elas são quase tão essenciais como o ar que respiramos.

Opinião -

Opinião - José Richard - Nessa semana o Ilha Notícias registra em suas páginas dois importantes movimentos sociais, cujas ações foram dirigidas para ajudar o próximo. O grupo Soul Pixta, formado por insulanos que se divertem de modo tranquilo quase sempre ao som de músicas de cultura alternativa, realizou um evento na véspera do Dia das Mães, destinado a proporcionar ações de embelezamento facial para mães que normalmente não possuem condições de frequentar o salão de beleza. O gesto foi espontâneo e contou com a participação de diversos jovens do coletivo que deram um belo exemplo de carinho a diversas mães.

Opinião -


Edição 1889
Leia


Edições anteriores





Vista aérea da Vila Olímpica da Ilha na fase final das obras

Vista aérea da Vila Olímpica da Ilha na fase final das obras