Assinatura Virtual

Cadastra-se e receba toda semana em seu e-mail o Ilha Notícias On-line.

Newsletter

Nome:

 

Email:

 


 

Nome:

 

Email:

 


Siga-nos

facebook
twitter
instagram
google+
youtube
blogger

Karen já passou em 11 concursos

23/03/2012 - noticias /Edição 1564

Quando decidiu entrar na acirrada disputa por uma vaga em um cargo público, a contadora insulana Karen Mancini não imaginou o sucesso que a vida como concurseira ia lhe trazer. Com 27 anos, a insulana já foi aprovada em 11 concursos públicos e com a sua experiência se dedica a dar aulas para quem sonha com uma aprovação.

 

De família humilde, Karen conta que trancou a faculdade de economia na UFF em busca de uma estabilidade financeira. "Estava no 6º período, mas tinham muitas greves na faculdade e eu queria trabalhar logo. A minha irmã deu a ideia de entrarmos para um cursinho e tentar vagas em cargos públicos, resolvi me arriscar", conta Karen que é moradora do Cocotá. Aos 20 anos, ela se matriculou em um curso na Academia do Concurso e logo no primeiro desafio conseguiu aprovação para técnica administrativa da Eletrobrás.

 

– Foi uma preparação de dois meses e na época tentei nível médio já que eu não era formada. A aprovação foi um estímulo enorme. Percebi que era uma questão de foco, organização e de ter uma rotina com os estudos – dá a dica.

 

Karen explica que um dos benefícios de trabalhar na Eletrobrás era a oportunidade de ter os estudos universitários financiados e aproveitou a chance para assim continuar estudando e no futuro conseguir uma vaga em um cargo de nível superior. "Eu não já não estava mais interessada no curso da UFF e me matriculei na primeira turma de Ciências Contábeis da Fabec, que era a faculdade da Academia do Concurso. Durante a faculdade tive aulas especiais para prestar concursos e passei para dois deles de nível superior. Assim que me formei fui chamada para ser a auditora da UniRio e depois trabalhei como contadora na Cedae", conta.

 

Boa aluna, Karen recebeu convite de um professor para assumir três disciplinas na Fabec, onde se formou. "Fiquei empolgada com o convite porque estudar e viver toda a expectativa se tornou uma parte feliz e emocionante da minha vida. Dando aulas, eu descobrir um novo prazer e vibro com cada aluno que atinge o objetivo", comenta.

 

É claro que nem tudo foi assim tão fácil. Karen conta que sacrificou muitas finais de semana de lazer para se dedicar aos conteúdos das provas e ainda viveu um momento difícil quando a mãe sofreu um infarto no dia da prova para a Polícia Civil. "A vaga de investigador da Polícia Civil era um sonho para minha irmã Caroline e estudávamos juntas. No dia da prova minha mãe passou mal, deixamos ela no hospital e fomos para a prova, porque ela não queria que deixássemos de fazer. Infelizmente minha irmã não passou", lamenta.

 

Karen foi aprovada nos concursos para Eletrobrás, Controladoria Geral do Município, Unirio, Dataprev, Ministério do Desenvolvimento Agrário, Tribunal de Justiça de São Paulo, Cedae, Analista de Sistema do Ministério Público da União, Polícia Civil, Analista de Planejamento da Comissão de Valores Mobiliários e na Finep (financiadora de estudos e projetos), que é o seu atual emprego como auditora e contadora com o salário de R$ 8 mil por mês.

 

Além das aulas na Fabec, Karen abriu o seu próprio curso no ano passado, o Mancini Módulos. Ela também dá aulas através de vídeos para o site Concurso Virtual, que é acessado por concurseiros de todo Brasil. Casada há cinco anos, conta que o segredo para ter tempo de se dedicar a tudo é a organização e diz que não pretende parar. "Em junho ainda faço a prova para o Tribunal Superior Eleitoral, que é o meu grande sonho. Com persistência e disciplina todos podem chegar lá", garante.




Veja Também

Portuguesa tem novo técnico para a Copa Rio - Começou bem a trajetória da Portuguesa na Copa Rio 2016. Após encerrar participação no Brasileiro da Série D, a diretoria da Lusa resolveu trocar o comando técnico. Didinho deu lugar a Nelson Rodrigues que assumiu o cargo na semana passada. Atual vice-campeã do torneio, o time insulano está na 2ª posição do grupo A com 4 pontos somados, empatado com o líder.

Food Trucks ao lado do Ilha Plaza - Tendência gastronômica dos Estados Unidos que virou moda no Brasil, os Food Trucks vão estar nesse final de semana na pracinha ao lado da saída lateral do 3º piso de lojas Ilha Plaza. Ou seja, de sexta (26) a domingo do meio-dia às 22h, os clientes do shopping e a população insulana tem uma nova oportunidade para saborear delícias gastronômicas e as cervejas artesanais, que essas feiras costumam oferecer.

PX Clube Amigos da Ilha está de volta - No último dia 31 de julho um grupo de radioamadores, acompanhados de seus familiares se reuniram na sede da entidade para celebrar uma nova etapa do clube. Os macanudos querem resgatar a tradição do rádio apenas como um hobby e aproveitar as amizades para gerar projetos sociais em benefício da sociedade

Não tem data para recomeçar obra em encosta que matou uma pessoa - O dia 6 de abril de 2010 ainda não acabou para os moradores da Estrada Rio Jequiá, no trecho próximo ao 17° BPM e da Rua Pracinha Cesário Aguiar. Há 6 anos, cerca de 37 imóveis foram interditados, devido a uma forte chuva que culminou no desmoronamento de parte da encosta mantando uma pessoa. Passado todo esse tempo, as casas permanecem interditadas, os impostos continuaram a ser cobrados, mas as obras de proteção para evitar novos deslizamentos paralisaram e, não tem data para recomeçar.

Freguesia agora é point de lazer - Depois de revitalizada, a orla da Praia da Guanabara, na Freguesia, registra um aumento considerável de pessoas que voltaram a utilizar o espaço como point de lazer.

Camarões em abundância no Galeão apesar da poluição - Cerca de 30 pescadores que trabalham na Praia de São Bento, nas proximidades do Restaurante Siri do Galeão, comemoram a temporada de camarões recolhendo cerca de 15 quilos do crustáceo todos os dias. Eles estão há cerca de 30 anos no local, e a renda obtida com a venda dos camarões é suficiente para sustentar suas famílias e manter uma vida digna. O grupo reclama da sujeira nas areias e da poluição das águas da Baía de Guanabara, mas, ainda assim, comemora a fartura de peixes e crustáceos. Nos últimos meses, os pescadores estão ajudando, com peixes, os moradores de rua que não têm o que comer e dormem embaixo do viaduto.


Edição 1795
Leia


Edições anteriores





Vista aérea da Vila Olímpica da Ilha na fase final das obras

Vista aérea da Vila Olímpica da Ilha na fase final das obras