Assinatura Virtual

Cadastra-se e receba toda semana em seu e-mail o Ilha Notícias On-line.

Newsletter

Nome:

 

Email:

 


 

Nome:

 

Email:

 


Siga-nos

facebook
twitter
instagram
google+
youtube
blogger

PM vai usar tablets nas ocorrências

01/02/2019 - noticias /Edição 1922
O novo comandante do 17º BPM, Ten. Cel. Carlos Henrique, que assumiu o batalhão no dia 15 de janeiro, disse em entrevista ao Ilha Notícias que a prioridade é manter a região dentro das metas de segurança estabelecidas pelo Instituto de Segurança Pública. Ele defende a ideia de uma polícia comunitária, cuja forma de trabalho é estimular a integração com a população.

Carlos Henrique Martins Gonçalves, 48, completa nesse mês de fevereiro 28 anos na corporação e possui pós-graduação em Administração Pública pela UFF. Foi coordenador Estadual de Polícia Comunitária, chefe do Núcleo de Articulação e Ações Estratégicas da PM, além de ter comandado o 2º BPM, em Botafogo.

Parte da nova equipe do batalhão, que ainda está sendo montada, já trabalhou com Carlos no batalhão do Méier, onde ele foi subcomandante. Manter a tranquilidade na região e otimizar o trabalho dos policiais é parte dos objetivos. 

- A ordem do comando geral é que cada ação tenha um planejamento em conjunto com o Estado Maior. Não serão feitas operações com poucas viaturas, que normalmente resultam em troca de tiros e no final o material apreendido não vale o risco em balear uma vida inocente ou um dos nossos homens – disse o comandante.

Com o fim da intervenção federal no Estado do Rio e a retirada da GLO (Garantia da Lei e da Ordem), o 17º BPM passa a contar apenas com o seu efetivo. Para otimizar o policiamento nas ruas, a Ilha será o primeiro lugar do Estado a receber, até junho, o sistema “RO Online”, que funcionará com tablets que permitirão fazer o registro de ocorrências de crimes de menor letalidade no próprio local.

- Do efetivo de 319 policiais, nós temos disponíveis somente 196 policiais aptos às ruas. Em casos de crimes como briga de vizinhos, dano ao patrimônio alheio, entre outros, cujos eventos são de menor potencial ofensivo, o policial ao invés de levar as partes para a delegacia e ficar aguardando os registros, vai usar o RO Online e ter mais tempo para o patrulhamento.

O Ten. Cel. Carlos informou ainda que as blitz para reprimir o transporte irregular serão severamente intensificadas dentro da Ilha. Quanto as ações na saída da Ilha que geram horas de engarrafamento para o insulano e foram alvos de inúmeras reclamações no ano passado, só serão realizadas nos horário de pico em casos extremos. 





Edição 1933
Leia


Edições anteriores





Vista aérea da Vila Olímpica da Ilha na fase final das obras

Vista aérea da Vila Olímpica da Ilha na fase final das obras