Assinatura Virtual

Cadastra-se e receba toda semana em seu e-mail o Ilha Notícias On-line.

Newsletter

Nome:

 

Email:

 


 

Nome:

 

Email:

 


Siga-nos

facebook
twitter
instagram
google+
youtube
blogger

Ação das marés e falta de conservação provocam buracos nas calçadas da orla

21/09/2018 - noticias /Edição 1903
O assoreamento da orla das Praias das Pitangueiras e Bandeira em decorrência das ondas maiores durante a maré alta, provoca a erosão das calçadas. O concreto sofre a erosão e cria perigosos buracos para os pedestres. A demora na conservação das calçadas causa preocupação entre os moradores e insulanos que costumam caminhar pelo local. Em alguns pontos, além das calçadas cederem, alguns postes estão com a estrutura interna de ferros à mostra ou inclinados, sujeitos a cair.

Segundo os técnicos da prefeitura, a situação se dá pelo desgaste do tempo e por causas naturais, devido à ação da maresia e do choque das águas contra as pedras. Isso deteriora as construções que precisam estar em constante conservação. Mas os sinais na orla das praias dessas duas praias mostram sinais que  há muito tempo o local não passa por obras de conservação.

A insulana Rosane Lima, 36, costuma correr pelas calçadas da Ponta do Tiro, ao Aterro do Cocotá, pelo menos duas vezes na semana. Ela disse que, mesmo com medo dos carros, muitas vezes corre no meio da rua para desviar dos buracos da calçada.

— Eu sempre gostei de usar essa orla para praticar exercícios, mas alguns pontos das calçadas estão cedendo muito, e se nada for feito, pode acontecer o mesmo problema que vimos na Praia da Bica, há alguns anos atrás, quando parte da orla caiu, ao lado do quiosque do Mexicano.

Além de buracos, parte das calçadas fora destruída pelos buracos das raízes das árvores que foram arrancadas na forte chuva de fevereiro. O espaço conhecido como
Ponta do Tiro também está com as muretas de proteção pichadas, quebradas ou foram roubadas, por vândalos.

Moradores também denunciam que muitos postes precisam ser trocados e já abriram pedido na Light, mas nada foi feito. A insulana Lúcia Andrade, 47, diz ter medo de que um dia aconteça o pior. “Moro em frente a um poste que está a cada dia mais torto. Mas nesse país, as pessoas esperam alguma tragédia acontecer para tomar providências.” 

A secretaria de conservação e meio ambiente informou ao Ilha Notícias, que uma equipe da secretaria irá avaliar a situação do local para começar as obras de restauração da orla. 



Veja Também

Serão três dias de folia para a criançada na quadra coberta da Lusa - Dia 4/3 – Segunda Banda Polvo da Ilha – Concentração às 9h – Praça Iaía Garcia – Ribeira Banda Inimigos da Bebida – Concentração às 10h – Praça Comandante Nelson Megé, próximo ao Fórum da Ilha – Cocotá Banda Seca Copo – Concentração às 13h – Rua do Monjolo – Pitangueira GRBC Acabou o Amor – Concentração às 18h – Rua Domingos Mondim – Tauá

Resgatista insulano participou das buscas na tragédia em Brumadinho - A tragédia que atingiu a cidade de Brumadinho, em Minas Gerais, revelou diversos heróis que se deslocaram de diversas partes do Brasil, e do mundo, para ajudar as vítimas da tragédia. Entre os voluntários estava o veterinário insulano, Alexandre Calmon, que é adestrador e participa de uma organização de resgate com cachorros em desastres.

Carnaval agita Cacuia, Cocotá e Zumbi - Celeiro de grandes sambistas e berço da União da Ilha, o bairro do Cacuia conseguiu a oficialização do Carnaval este ano e, ao lado do Cocotá e do Zumbi, terão o apoio e suporte da Prefeitura com estruturas de palco, iluminação, som e banheiros químicos para a alegria dos foliões insulanos.

Estrada para Tubiacanga está pronta - As obras na estrada que liga ao bairro de Tubiacanga, realizada pela RioGaleão, foram concluídas e contam com grades que cercam a pista, ciclovia, guarita com cancelas e seguranças que se revezam no local. As obras, além de melhorar o acesso à Tubiacanga, também foram uma medida para evitar o aumento da invasão ao lado do posto do Detran, no início da estrada.

Alagamentos atormentam moradores - As ruas Caricé, Capanema, Max Yantok, Eutíquio Soledade, Gipóia, Benedito Patrício e adjacentes, no Tauá, sofrem há anos com os alagamentos em épocas de chuvas mais fortes. Segundo a prefeitura, um dos maiores problemas é que o local fica próximo ao nível do mar e a movimentação das marés dificulta o escoamento das águas pelo canal da Av. Ilha das Enxadas, nos Bancários, que liga as galerias de águas pluviais ao mar. O superintendente da Ilha Daniel Balbi, informou que após a chuva de quarta (13), que culminou no alagamento de diversas ruas do Tauá, pediu à Rio Águas a limpeza no canal dos Bancários para melhorar a fluidez no valão e dar um escoamento mais rápido às águas nas ruas alagadas. Na quinta-feira (14) operários da prefeitura finalizaram a limpeza.

Prefeitura começa a desassorear o rio jequiá - Para melhorar o escoamento das águas nos dias de chuva, equipe da prefeitura utilizou retroescavadeira para aumentar a profundidade do Rio Jequiá no trecho atrás da Vila Olímpica.


Edição 1924
Leia


Edições anteriores





Vista aérea da Vila Olímpica da Ilha na fase final das obras

Vista aérea da Vila Olímpica da Ilha na fase final das obras