Assinatura Virtual

Cadastra-se e receba toda semana em seu e-mail o Ilha Notícias On-line.

Newsletter

Nome:

 

Email:

 


 

Nome:

 

Email:

 


Siga-nos

facebook
twitter
instagram
google+
youtube
blogger

Desemprego afeta moradores da Ilha

03/08/2018 - noticias /Edição 1896

O Rio de Janeiro é uma das capitais mais afetadas com o alto índice de desemprego que assusta os brasileiros nos últimos anos. Paralelo a isso, o insulano encontra dificuldades para se inserir no mercado de trabalho e tenta, na maioria das vezes sem sucesso, um emprego na região. A realidade mostra que as vagas estão escassas e alguns buscam o trabalho informal como alternativa para resistir.

O aumento do desemprego da Ilha do Governador pode ser considerado fruto da convergência de fatores políticos e econômicos. As fontes de trabalho diminuíram e as empresas, em muitos casos, demitem funcionários para honrar compromissos de impostos.

Um exemplo disso na Ilha aconteceu com o Estaleiro Eisa, localizado na Praia da Rosa, que no final de 2015 demitiu 3 mil trabalhadores, a maioria insulanos, alegando o impacto da crise financeira. Em agosto de 2018, ainda corre na justiça débitos que os trabalhadores alegam que não foram pagos pela empresa do setor naval.

Silvano Ventura, 43, trabalhou por oitos anos no estaleiro e foi um dos surpreendidos em dezembro de 2015 com a demissão. Até hoje não conseguiu um novo trabalho de carteira assinada e ganha a vida com os bicos, como ajudante de pedreiro.

— Eu tinha uma vida estabilizada e de repente tudo desmoronou. Estou a procura de emprego na minha área há muito tempo. Confesso que já estou perdendo as esperanças, mas de alguma forma temos que levar a vida — conta Silvano.

Na terça-feira (31), o IBGE - Instituto Brasileiro de Geografia e Estatísticas, divulgou que a taxa de desemprego teve uma leve queda no último trimestre, mas o Rio continua sendo o estado com maior índice de desempregados no sudeste, na contramão de outros estados brasileiros.

A Ilha conta com dois órgãos públicos importantes para ajudar quem está desempregado e busca uma vaga ou capacitação. Na Rua Capitão Barbosa, 674, Cocotá, funciona a Casa do Trabalhador para cursos profissionalizantes e um posto do Sine/Setrab. No Moneró, ao lado da Igreja Nossa Senhora Aparecida, existe o Centro de Trabalho e Emprego da Ilha em parceria com o Sine que oferece oportunidades de emprego, além da emissão da Carteira de Trabalho.




Edição 1933
Leia


Edições anteriores





Vista aérea da Vila Olímpica da Ilha na fase final das obras

Vista aérea da Vila Olímpica da Ilha na fase final das obras