Assinatura Virtual

Cadastra-se e receba toda semana em seu e-mail o Ilha Notícias On-line.

Newsletter

Nome:

 

Email:

 


 

Nome:

 

Email:

 


Siga-nos

facebook
twitter
instagram
google+
youtube
blogger

A Mãe e matriarca de cinco gerações

11/05/2018 - noticias /Edição 1884
A Ilha do Governador esconde personagens pitorescos com histórias de vida impressionantes e que inspiram. A insulana Celina Barbosa é um desses personagens inspiradores. Com 103 anos ela se dedica desde a infância ao trabalho e se orgulha de ter criado duas filhas, os cinco netos, os dezoito bisnetos, nove trinetos e o primeiro tetranetos.
 
Nascida na cidade de Araruama em 15 de fevereiro de 1915, Celina se mudou, com a mãe Luisa Barbosa, para a região aos 5 anos de idade. Da infância ela lembra que a maioria dos lugares da Ilha eram apenas matagal e barro. Desde pequena começou a trabalhar, nunca foi à escola e até hoje é analfabeta.
 
— Quando cheguei aqui com a minha mãe, minhas tias já me colocaram para trabalhar em casa de família. Os meus irmãos foram para a escola e eu sempre pedia para ir, queria muito estudar, mas minhas tias falavam que meu lugar era com a lata d’agua na cabeça. Eu morava lá na Grota, um terreno de chão de barro e vi todo o início desta comunidade.
 
Celina teve duas filhas Francelina Santos  e Maria Luisa que faleceram antes dos 50 anos, e ela foi criando os cinco netos como uma mãezona. “Foi muito difícil perder as minhas filhas. Até hoje eu sinto saudades, mas eu não podia me deixar vencer, tinha essa meninada toda pra criar. Até hoje eles são a minha alegria, minha família e o bem mais precioso que tenho.” 
Na década de 60, ao voltar de um dia de trabalho e com muita chuva, sua casa desmoronou e por pouco não a levou junto. “Tive que recomeçar tudo do zero, foi um momento difícil, mas nunca fiquei desamparada, pois meu marido e eu tínhamos muitos amigos que nos ajudaram.”
A matriarca tem orgulho de suas origens de sangue africano e acredita que é dai que vem toda a sua força. “Meu avô foi escravo e trabalhou metade da vida em uma senzala. Minha avó, também escrava, servia a família Real, diretamente a princesa Isabel. Mais tarde, com a Lei Aúrea, ganhou das mãos dela a alforria.”
O neto mais velho Jorge Luis, 64, tem orgulho de ter sido criado pela avó, que até hoje ela lhe ensina muitas coisas. “As pessoas se surpreendem, pois ela é lúcida e cheia de disposição. Quer cozinhar pra todo mundo, gosta de brincar com as pessoas que passam na rua, tem uma vida muito alegre e ainda é fã de uma cachacinha " disse Jorge.
 
Sobre o segredo da longevidade e de toda a disposição Celina garante: “A fidelidade a Deus! Sem Ele eu não chegaria até aqui”. Celina ficou viúva aos 85 anos e a única tristeza em tanto tempo de vida é a saudade de todos que já viveram ao seu lado.
 
A melhor lembrança da região são os bailes de forró durante a adolescência e a amizade com o detetive Chagas da 37ª DP que a ajudou quando ficou desempregada por um período e a colocou para trabalhar em sua casa. Celina adora quando o bisneto Wallace a leva para eventos no Clube dos Sargentos. Atualmente é a sua maior diversão. 
 
Matriarca de cinco gerações, que já viveu grandes momentos da humanidade e todas as transformações do mundo industrial e tecnológico, Celina dedicou a vida ao trabalho e a criação dos filhos de sangue e do coração. Para registrar o Dia das Mães deste ano, o Ilha Notícias escolheu um exemplo de mulher e mãe batalhadora. Com 103 anos de idade é exemplo pela serenidade, carinho e responsabilidade com a sua família.
 
Parabéns, dona Celina!!!




Veja Também

Aulas de Jiu-jitsu e Muay Thai na Lusa - A Associação Atlética Portuguesa abre as portas para os fãs de artes marciais e em parceria com o lutador de MMA, Leandro Popeye, instalou uma Academia de Lutas no subsolo do ginásio com acesso ao lado da sala seis. Trata-se da GFT Portuguesa, que tem aulas de jiu-jitsu, muay thai, boxe e treinamento funcional, de segunda a sexta, em diversos horários.

Os 20 de Ouro fecham o carnaval de rua - O bloco “Os 20 de Ouro do Mestre Odilon”, desfilou no sábado (16), encerrando as comemorações do carnaval de rua, na Ilha. O bloco fundado em 2016, desfilou pelo terceiro ano e atraiu cerca de 1500 foliões, segundo a Guarda Municipal. A concentração foi na Estrada Rio Jequiá, altura do Posto de Saúde Necker Pinto, e o desfile seguiu até a Praça Iaiá Garcia, na Ribeira.

Projeto Casas da Noruega faz 10 anos - Snorre e jogadores comemoram a vitória da Norway Cup

RioGaleão forma Monitores Ambientais - A RioGaleão, concessionaria que administra o Aeroporto do Galeão, realizou no na quinta(14), a formatura da turma que concluiu em 2018 o Projeto Conexão Escola. Mais de 70 pessoas, entre crianças, familiares e representantes do Aeroporto Internacional Tom Jobim compareceram à apresentação que certificou alunos como Monitores Ambientais.

Obra lenta prejudica motoristas - As obras do Programa Favela Bairro, que vão beneficiar um total de 12 mil moradores da Vila Joaniza, tem causado transtorno aos motoristas na Estrada do Galeão. Desde meados de 2018, a empresa Volume, contratada pela Secretaria Municipal de Infraestrutura e Habitação (SMIH), realiza intervenções do trecho desde a Prefeitura da Aeronáutica até a loja do Casa Show, para implantação de uma rede coletora de esgoto da comunidade que terá destino final a Estação de Tratamento da Cedae no Tauá.

Empreendimento gera protesto na Ribeira - A construção de um condomínio no terreno onde era a Fazenda do Cabaceiro, localizada na Ribeira, foi alvo de uma manifestação realizada no sábado (9), na rua em frente ao empreendimento imobiliário e contou com a presença de um grupo de moradores da região. Os manifestantes condenaram a derrubada de 74 árvores na área da fazenda e consideram ilegal a construção de um condomínio com dois prédios num total de 48 apartamentos.


Edição 1929
Leia


Edições anteriores





Vista aérea da Vila Olímpica da Ilha na fase final das obras

Vista aérea da Vila Olímpica da Ilha na fase final das obras