Assinatura Virtual

Cadastra-se e receba toda semana em seu e-mail o Ilha Notícias On-line.

Newsletter

Nome:

 

Email:

 


 

Nome:

 

Email:

 


Siga-nos

facebook
twitter
instagram
google+
youtube
blogger

Uma nova comunidade surge na Ilha

09/03/2018 - noticias /Edição 1875
Os terrenos ao lado do posto do Detran, localizado na estrada que dá acesso ao bairro de Tubiacanga, estão sendo invadidos por construções irregulares. Caminhões com material de construção e máquinas tomam conta do local e os terrenos, que pertencem a Infraero estão sendo vendidos por qualquer preço. Alguns moradores afirmam que o local se tornou uma extensão da comunidade do Parque Royal.
 
Logo na entrada da estrada que dá acesso ao bairro de Tubiacanga, um terreno foi cercado por um muro e grades, onde um homem que atende pelo apelido de “Cascão” se identifica como dono do local, montou ali um estacionamento irregular, cobrando mensalidade dos usuários, geralmente moradores da região.
 
Atrás do posto do Detran, é possível perceber diversas construções irregulares que avançam sobre a orla da Baía de Guanabara e devido as constantes obras no local, a estrada que dá acesso à Tubiacanga apresenta diversos pontos de descarte de lixo e entulho, além do acumulo de material de construção.
Temerosos, os moradores de Tubiacanga denunciam que o local fica cada dia mais perigoso e fazem relatos de assaltos constantes, principalmente à noite. Por ser um terreno federal, antigamente havia um posto com seguranças e uma cancela no início da estrada para Tubiacanga, quase esquina com a Estrada das Canárias, e não era permitida a entrada de materiais de construção. Mas atualmente não há nenhuma vigilância e o posto foi destruído. 
 
No meio da mata uma clareira, com uma corrente estendida, proibe a entrada de veículos no local. Lá dentro, o mato alto esconde um depósito de materiais e maquinário para construção civil. Em alguns lugares montes de areia e pedras para construção revelam que as obras seguem aceleradas e a tendência é que se expandam muito, devido a grande extensão do local.
 
O Coronel Padrone, da Secretaria de Urbanismo, Infraestrutura e Habitação, disse que nas próximas semanas os invasores do terreno serão notificados e uma operação irá embargar e derrubar as construções irregulares e os moradores serão cadastrados no programa aluguel social para que não fiquem sem moradia.
 
A RioGaleão, empresa que administra o Aeroporto Internacional Tom Jobim, informou que rondas preventivas são realizadas em toda a área do terreno pertencente à Infraero, e que a concessionária já identificou as construções irregulares e acionou o poder público para que sejam tomadas as medidas necessárias, como a reapropriação dos terrenos ocupados.




Edição 1933
Leia


Edições anteriores





Vista aérea da Vila Olímpica da Ilha na fase final das obras

Vista aérea da Vila Olímpica da Ilha na fase final das obras