Assinatura Virtual

Cadastra-se e receba toda semana em seu e-mail o Ilha Notícias On-line.

Newsletter

Nome:

 

Email:

 


 

Nome:

 

Email:

 


Siga-nos

facebook
twitter
instagram
google+
youtube
blogger

Bailinho do Capitão Trombeta deu o toque infantil no carnaval da Ilha

09/02/2018 - noticias /Edição 1871
Na manhã de domingo (4), o “Bailinho do Capitão Trombeta” em seu primeiro ano de folia contagiou as crianças e pais presentes na Praça Iaiá Garcia, na Ribeira. O bloco reuniu diversas atrações como tobagã, pula-pula, personagem vivo, além de muita alegria com a bandinha. 

— Foi fantástico. Resolvi fundar esse bloco para nossas crianças terem um lugar só delas para brincar com tranquilidade e de certa forma já se adaptar essa grande festa mundial que é o carnaval. Deu tudo certo, os pais acordaram cedo, fantasiaram seus filhos e trouxeram para a folia. É o primeiro de muitos anos de “Capitão Trombeta” — garante o fundador do bloco e professor do colégio Paranapuã, Júlio Paredes.

A arquiteta e insulana Fernanda Pires, 32, levou o filho João Pedro, 4 anos, para curtir seu primeiro carnaval. “Não só eu, mas toda minha família, gostamos do carnaval. Minha mãe me levava nos meus tempos de infância nos bailinhos da Portuguesa. Estou começando essa tradição com o João e foi uma ótima experiência o bailinho da praça da Ribeira”. 

A banda do bloquinho começou a se apresentar pontualmente às 9h de domingo (4), ao som de músicas suaves infantis e marchinhas de carnaval. As crianças se divertiram com confetes e serpentinas no clima carnavalesco, acompanhados pelos pais. Maria de Lourdes, 68, aprovou a iniciativa do “Bailinho do Capitão Trombeta”. 

- Era o que faltava para a Ribeira. Foi tudo muito lindo. São Pedro lá de cima abençoou e nos presenteou com um dia limpo e sem possibilidades de chuva. Isso nos animou e eu pude trazer meu netinho Paulo. 

Segundo Júlio, a ideia é que a participação no bloco cresça e nos próximos anos  mais crianças possam comparecer para curtir o carnaval na Ribeira. 




Veja Também

Radar vai identificar poluição na baía - Um radar marítimo de fabricação norueguesa está sendo desenvolvido e adaptado por pesquisadores da Coppe UFRJ e da UFF com a finalidade de reduzir os impactos ambientais na Baía de Guanabara. O sistema consegue detectar com precisão a localização de resíduos despejados nas águas da baía, facilitando e agilizando as ações para reduzir os impactos ambientais. A prioridade é instalar o sistema nas regiões portuárias, para também identificar possíveis vazamentos de óleo das embarcações.

Lusa é o clube que mais cresce na Ilha - A Associação Atlética Portuguesa não para de crescer na região e aos 94 anos de fundação, o clube investe para proporcionar bem estar aos seus associados e visitantes, especialmente à criançada e a turma da melhor idade. Com mensalidades acessíveis e aberto de terça a domingo, a Portuguesa oferece atividades físicas, de lazer e entretenimento para a região.

ONG Solidariedade completa 15 anos - O Grupo da Solidariedade é uma entidade sem fins lucrativos, idealizado e fundado pela professora insulana Fátima Vasconcellos, em 2003. Em setembro, o Solidariedade completou quinze anos e se destaca como uma das instituições mais atuantes e sérias da cidade, atendendo gratuitamente centenas de famílias da região.

Contenção desmorona na Praia da Rosa - A calçada da Praia da Rosa, a partir do Estaleiro Eisa no trecho que vai até a Rua Manoel Pereira da Costa, está praticamente destruída e com muita sujeira. Parte do muro de contenção caiu, devido a ação das marés, e levou junto diversos pedaços da calçada, tornando impossível transitar por conta de buracos e o estacionamento irregular de carros.

Veja a votação dos candidatos da Ilha - Durante quatro edições o Ilha Notícias publicou a foto e um resumo das propostas de 12 candidatos a Deputado Federal e de 13 candidatos a Deputado Estadual que vivem na Ilha. Apurados os votos nenhum deles conseguiu alcançar a quantidade suficiente para ser eleito. A votação ao lado do nome dos candidatos se refere à votação total obtida em todas as urnas do Estado.

Crise naval mantém Eisa fechado - Enferrujando nas águas da Baía de Guanabara, três navios são o símbolo da crise que quebrou o Estaleiro Eisa. Os navios fazem parte de encomendas ao estaleiro, que por falta de pagamento ou quebra de contrato, tiveram a construção suspensa, gerando prejuízos sem precedentes para o estaleiro. Atualmente a empresa, passa por recuperação judicial e tenta se reerguer.


Edição 1907
Leia


Edições anteriores





Vista aérea da Vila Olímpica da Ilha na fase final das obras

Vista aérea da Vila Olímpica da Ilha na fase final das obras