Assinatura Virtual

Cadastra-se e receba toda semana em seu e-mail o Ilha Notícias On-line.

Newsletter

Nome:

 

Email:

 


 

Nome:

 

Email:

 


Siga-nos

facebook
twitter
instagram
google+
youtube
blogger

Nascimento é exemplo de cidadão

23/11/2018 - gente-da-ilha /Edição 1912
Com oito décadas de vida, festejados no início de novembro, Jorge Nascimento é um insulano alegre, de bom coração e um grande fazedor de amigos. Casado há 52 anos com Maria Viana, ele chegou à Ilha em 1969, para morar na da Portuguesa, de onde não saiu mais, e acompanhou toda evolução do bairro durante esses anos.
 
Natural do Méier, da Rua Castro Alves, Jorge conta que teve uma infância bem difícil e que precisou ir à luta desde cedo para ajudar no sustento de casa. Do pai Gastão Pereira garante que carrega as maiores heranças que um pai pode deixar: a sinceridade e a honestidade. 

- Desde cedo papai me ensinou que dinheiro era muito bom, mas dinheiro com veneno mata. Nada na vida é melhor do que ser honesto. Seguindo esses princípios, cresci trabalhando, e com 12 anos não tive medo de ir às ruas do Méier com uma caixa de engraxate na mão para garantir o meu pão de cada dia. 

Aos 18 anos, Jorge diz teve uma das maiores experiências da vida, que foi servir ao Exército Brasileiro. Segundo ele, todo homem deveria servir a pátria para aprender valores morais de vida que só o quartel pode ensinar. Arrependeu-se de ter ficado apenas dois anos, mas garante que neste tempo ganhou sabedoria e aprendeu a dar importância à hierarquia. 

Sua relação afetuosa com a Ilha do Govenador ganhou força com  Associação Atlética Portuguesa. Desde 1974, criou um grande vínculo com o clube, igual ao seu time de infância, o Flamengo, e quer levar esse amor até o fim da vida. No coração também tem um espaço para a ACM, clube na qual é associado. 

- Graças a Deus sempre obtive um bom relacionamento por todos os lugares que passo na Ilha. E como diz o cantor Roberto Carlos, quero ter milhões de amigos. Agradeço a todos esses três clubes, pelos quais tenho um imenso carinho. 

Jorge formou-se em administração, mas jamais exerceu a profissão. Atualmente é funcionário público estadual aposentado. Durante a vida, sempre fez questão de mostrar sua grande fé a Deus. Católico, frequenta a Capela Nossa Senhora das Graças, no Galeão, e tem no padre Valmir Silvano, seu guia espiritual. 
Jorge Nascimento não esconde a alegria de ter educado bem os seus três filhos Jorge Collares, Marco Aurélio e Ana Paula. Quem pensa que Jorge é devagar, engana-se. Todos os dias, às 6h da manhã, já está de pé, firme e forte, para uma nova caminhada de 6 km no Corredor Esportivo. 

Contar um pouco da história desse insulano de coração é uma missão cheia de ensinamentos, de boas atitudes e de bom caráter. Jorge é um vencedor que aprendeu a arte de entender que a vida cercada de amizades é um dos maiores patrimônios do ser humano. Ser seu amigo é um privilégio.

Com um espírito alegre e acolhedor, Jorge Nascimento é o tipo de cidadão que só procura fazer o bem. Enfrenta os problemas através da fé e da oração. É um insulano realizado, que escreveu e continua escrevendo uma linda história de vida participativa e cheia belas atitudes e bons exemplos. É Gente da Ilha!




Veja Também

O pediatra que todos gostam - O insulano de coração Joaquim Pinheiro Soares, 70, tem a sua história de vida ligada à medicina, especialmente aos cuidados com as crianças. Pediatra, Joaquim nasceu no Catumbi, onde passou 27 anos até se mudar em para a Ilha do Governador, região que ele abraçou e se dedica há mais de 20 anos, no atendimento do Hospital Paulino Werneck referência de eficiência.

Pedro, o craque no futebol de botão - Nascido em Muritiba, no interior da Bahia, desde cedo, Pedro Carlos, conhece às dificuldades impostas pela vida. Logo aos oito anos embarcou em um ônibus sozinho rumo ao Rio de Janeiro ao encontro de sua mãe Joselita Silva no carnaval de 1962. Com o endereço errado, ficou um mês na casa de um senhor que lhe acolheu perdido na rua até encontrar a mãe.

Malaguetta é referência em qualidade - Nascido e criado em Cascadura, Robson Olímpio, 43 anos, chegou à Ilha do Governador em 2002 e foi morar no Jardim Guanabara. Ele credita aos pais Romildo Cordeiro e Glória Olímpio, a postura, vontade de trabalhar e a seriedade. Não esconde as dificuldades vividas na infância ao lado dos seus irmãos mais velhos Marcelo e Márcia. Mas, determinado a vencer e com os bons exemplos de casa, estudou e se preparou para se tornar um empreendedor de sucesso.

Feijoada do Gaúcho faz a diferença - Há mais de trinta anos trabalhando no ramo de gastronomia, Ermano José, o Gaúcho, (62), garante um boa comida para os clientes do Restaurante do Gaúcho, localizado nos Bancários. Aos sábados ele prepara uma feijoada que atrai gente de outras regiões da cidade. Natural do Rio Grande do Sul, Ermano aprendeu no sul o tato para cortes de carnes macios e especiais, que garantem aquele sabor de dar água na boca.

Bendas comanda a educação na Ilha - Quando o assunto é educação na Ilha, a professora Tania Bendas, 53, ocupa uma posição de destaque. Experiente, construiu ao longo de 32 anos uma sólida carreira como professora na rede municipal de ensino, e exercendo a função de diretora da Escola Municipal Padre José de Anchieta, no Jardim Guanabara. A experiência bem sucedida, a credenciou para ocupar o cargo de Coordenadora da 11° Coordenadoria Regional de Educação (CRE) da Ilha do Governador, no atual governo da cidade.


Edição 1915
Leia


Edições anteriores





Vista aérea da Vila Olímpica da Ilha na fase final das obras

Vista aérea da Vila Olímpica da Ilha na fase final das obras