Assinatura Virtual

Cadastra-se e receba toda semana em seu e-mail o Ilha Notícias On-line.

Newsletter

Nome:

 

Email:

 


 

Nome:

 

Email:

 


Siga-nos

facebook
twitter
instagram
google+
youtube
blogger

Manoel Ormond, um engenheiro de sucesso

02/04/2018 - gente-da-ilha /Edição 1878
Manoel Ormond, 72, é um engenheiro gabaritado. Há mais de 45 anos possui um escritório na Rua Colina, no Jardim Guanabara, e já realizou centenas de obras importantes ao longo de sua carreira, inclusive foi um dos engenheiros da construção do Parque Aquático Rio Water Planet, em Vargem Grande. 

Sua infância foi toda na Ilha de Paquetá. Manoel Ormond, que nasceu lá, lembra com carinho do tempo em que passava o dia pescando e jogando bola em um dos locais mais tranquilos do Rio de Janeiro naquela época. 

— Naquele tempo, sem carros em Paquetá, aproveitávamos para brincar em um espaço só nosso. Tinha a companhia de amigos e primos, o que deixava tudo mais legal e agradável. 

Filho de Luiz Coelho e Lourdes Ormond, Manoel, embora seja um engenheiro respeitado, passou por problemas no aprendizado na escola. Um grave problema de saúde do seu pai impediu frequentar as aulas e atrasou a sua formação. 

Mesmo com as barreiras impostas pela vida, Ormond, não desistiu e na Faculdade de Engenharia do Estado da Guanabara, hoje conhecida como Uerj, conheceu o professor Hélio dos Santos, que o chamou para estagiar em seu escritório. 

— Considero o Hélio como o meu pai da engenharia. Eu aprendi e desenvolvi muitos projetos com ele. Tenho uma dívida eterna de gratidão. Eu saí de lá formado e pronto para abrir meu próprio negócio — disse Ormond. 

Em 1973, ele conheceu bairro da Freguesia, na Ilha do Governador, a convite de um amigo de faculdade e decidiu vir morar na região. Logo ao chegar, fez sociedade com o engenheiro Norton Pereira Maia e começou a trabalhar no edifício 60 da Rua Colina de onde não saiu mais.                                                               

A competência e credibilidade de Manoel Ormond o fizeram muito conhecido profissionalmente. Para conquistar e manter a confiança dos clientes procura se antecipar aos problemas, comuns em obras. 

Casado há 10 anos com Selma Ormond, ele possui três filhos: Bruno, Tatiana e Isabelle. Próximo de completar 50 anos de carreira, Manoel se sente um profissional realizado e satisfeito com o que faz e não pensa em parar. 

— Para mim, engenharia é como se fosse uma cachaça. É viciante e eu gosto muito de fazer o que faço. Eu viajo toda quarta-feira para Angra dos Reis e levo o notebook com as informações e serviços que estou fazendo. Não penso em me aposentar nunca, nem mesmo ganhando na loteria — brincou Manoel, continue na ativa no seu escritório, trabalhando a todo vapor, embora já seja aposentado como Engenheiro do Estado.

Manoel Ormond é um profissional sério, gabaritado e vencedor. É Gente da Ilha, pelo exemplo profissional que representa e como cidadão, há cinco décadas. 




Veja Também

Leandro é um exemplo de cidadão -

Marquinhus do Banjo é União da Ilha - Marcus Paulo é o nome registrado em cartório, mas por onde passa é conhecido como Marquinhus do Banjo. O insulano, de 46 anos, nasceu e foi criado no bairro da Freguesia e herdou dos pais o amor pela União da Ilha. Deus o abençoou com o dom de cantar e tocar diversos instrumentos de corda. Desde 2001 atua, como componente do carro de som da escola.

Salim, a vocação para o social - Marcelo da Silva, mais conhecido como “Salim”, é um insulano nato apaixonado pela Ilha do Governador, que tem como filosofia de vida a crença no Grande Arquiteto do Universo. Atualmente é um dos coordenadores da Feira de Artesanato da Ilha do Governador que acontece aos finais de semana na Praia da Bica e na Ribeira.

Dublê de Antônio Fagundes é da Ilha - Quem gosta de ouvir uma boa história, sem dúvidas, se tornaria amigo do insulano Jorge Salles. Morador da Tauá, Jorge tem uma interessante trajetória de vida que o tornam um personagem diferente no cotidiano insulano. Já aposentado, Jorge Salles (66) é dublê do ator Antônio Fagundes e já foi militar, bancário, taxista e até árbitro de futebol. Reúne competência, profissionalismo e, é claro, boas histórias para contar.

Célia é a tradição em cestas na Ilha - A insulana Célia Félix se destaca na região há mais de vinte anos preparando bonitas cestas de café da manhã. Atenciosa e perfeccionista, ela é conhecida como Célia Cestas e monta com muito carinho cestas para todas as ocasiões com doces, salgados, biscoitos, sanduíches, frios variados e pães diversos, que encantam os insulanos.

Sua bandeira é a luta pela ecologia - Sérgio Ricardo, 50, é um insulano engajado nas causas ecológicas e sociais da região e coordenador de diversos projetos em defesa da Baía de Guanabara, além de promover as feiras agroecológicas da Praia da Bica e da Igreja Batista no Moneró.


Edição 1897
Leia


Edições anteriores





Vista aérea da Vila Olímpica da Ilha na fase final das obras

Vista aérea da Vila Olímpica da Ilha na fase final das obras