Assinatura Virtual

Cadastra-se e receba toda semana em seu e-mail o Ilha Notícias On-line.

Newsletter

Nome:

 

Email:

 


 

Nome:

 

Email:

 


Siga-nos

facebook
twitter
instagram
google+
youtube
blogger

Paulo acredita na medicina de Deus

02/03/2018 - gente-da-ilha /Edição 1874
Especialista em plantas medicinais, Paulo Lima nasceu na Penha e chegou junto com a sua esposa Glória Maria à Ilha do Governador em 1978 para morar no condomínio Aerobitas, na Portuguesa. Paulo é devoto de Nossa Senhora Aparecida e foi um dos fundadores da igreja localizada no Moneró, em homenagem à padroeira do Brasil. 

Vindo de uma família tradicional portuguesa, Paulo, cresceu entre os bairros da Penha e do Santo Cristo. Parte da sua formação educacional foi na escola São Bento, de onde adquiriu os dogmas católicos e ascendeu sua fé em Deus. “Tive uma infância sem a presença da minha mãe que faleceu logo após eu nascer, mas cresci, junto com meu irmão, com ensinamentos importantes de vida dados pelo meu pai e outros adquiridos no tempo em que estudei no São Bento.”

Aos 21 anos, ele passou por uma prova de vida que os médicos encaram como “inexplicável” até hoje. Seu irmão, Carlos Maurício, estava brincando com uma espingarda quando disparou um tiro acidentalmente no maxilar de Paulo e de modo inexplicável, em poucos dias, ele já estava recuperado e sem sequelas. 

— Foi um milagre de Deus na minha vida. A partir dali eu tive a certeza que ele me acompanharia por toda vida. O tempo passou e pude concluir minha faculdade de direito, embora nunca tenha atuado na área, muito me orgulho.  

Paulo Lima já participou de importantes movimentos sociais e foi a convite de um amigo de infância que ele conheceu o Lions Clube, instituição que presidiu por duas vezes em 1989 e 2006, quando realizou diversos trabalhos sociais na área de saúde, principalmente junto com os médicos Gilberto Passos e Aurizete Menezes. 

Depois de se aposentar da Petrobrás, Paulo começou a fazer cursos em conventos buscando ter uma melhor qualidade de vida.  Foi em um desses encontros que conheceu a Irmã Geralda, que lhe apresentou a técnica da planta Aveloz. Inicialmente desconfiou dos possíveis resultados dessa planta, mas como sofria de úlcera aguda resolveu arriscar. 

— Me surpreendi com o resultado obtido. Eu sofri parte da minha vida com gastrite e em quatro dias eu já não tinha mais nenhum sintoma. A planta fez efeito. Em menos de 70 dias eu já estava completamente curado e diagnosticado por dois médicos diferentes.
Com a plena certeza de ter sido curado pelo Aveloz, Paulo, resolveu aprofundar seus conhecimentos na área e fez cursos bioenergéticos voltados para a medicina através de plantas. Em pouco tempo colocou em prática os ensinamentos ajudando parentes e amigos e realizando palestras para centenas de pessoas em auditórios de empresas, igrejas e convenções. 

Sobre a aveloz, Paulo garante que a planta possui capacidade para eliminar células cancerígenas, impedindo o desenvolvimento pelo corpo e reduzindo os tumores. Tóxica, a planta é estudada permanentemente por cientista em busca da confirmação do seu uso medicinal. 

— Eu denomino os meus estudos como a medicina de Deus. Afinal, Deus nos criou para vivermos sem dor, então cabe a nós buscar meios para nos tratarmos, sabendo, entretanto, que tudo passa pelo crivo Dele — explicou Paulo, que resolveu reunir todas essas informações e lançou o livro “O poder das plantas em sua vida”.

Casado com Glória Maria há 53 anos, Paulo tem quatro filhos e cinco netos. Ele acredita que todos na vida têm uma missão e a dele é de fazer o bem independente de classe social. É um homem sério, compromissado e que encontrou em Deus e Nossa Senhora Aparecida, a força para continuar sua caminhada. 





Veja Também

Manoel descobriu a magia do cuscuz - Ele já foi ajudante de pedreiro, segurança no aeroporto e trabalhou em banco. Mas, Seu Manoel, ganha a vida mesmo, há 30 anos, vendendo um delicioso cuscuz doce em frente à loja das Casas Bahia, no Cacuia. De segunda a sexta, Manoel acorda cedo e com ajuda da esposa apronta o tabuleiro de cuscuz que começa a ser vendido às 11h.

Padre Valmir conquista a Ilha - Carisma, alegria e bom humor são algumas das virtudes do Padre Valmir, que há cinco anos conquista fiéis na capela de Nossa Senhora das Graças, localizada na Vila dos Oficiais da Aeronáutica, do Galeão. Com uma comunicação moderna que toca a sensibilidade dos corações cristãos, ele mudou a rotina da capela, que hoje recebe cerca 400 fiéis nas missas, muito além da capacidade de 100 lugares.

Nascimento é exemplo de cidadão - Com oito décadas de vida, festejados no início de novembro, Jorge Nascimento é um insulano alegre, de bom coração e um grande fazedor de amigos. Casado há 52 anos com Maria Viana, ele chegou à Ilha em 1969, para morar na da Portuguesa, de onde não saiu mais, e acompanhou toda evolução do bairro durante esses anos.

O pediatra que todos gostam - O insulano de coração Joaquim Pinheiro Soares, 70, tem a sua história de vida ligada à medicina, especialmente aos cuidados com as crianças. Pediatra, Joaquim nasceu no Catumbi, onde passou 27 anos até se mudar em para a Ilha do Governador, região que ele abraçou e se dedica há mais de 20 anos, no atendimento do Hospital Paulino Werneck referência de eficiência.

Pedro, o craque no futebol de botão - Nascido em Muritiba, no interior da Bahia, desde cedo, Pedro Carlos, conhece às dificuldades impostas pela vida. Logo aos oito anos embarcou em um ônibus sozinho rumo ao Rio de Janeiro ao encontro de sua mãe Joselita Silva no carnaval de 1962. Com o endereço errado, ficou um mês na casa de um senhor que lhe acolheu perdido na rua até encontrar a mãe.

Malaguetta é referência em qualidade - Nascido e criado em Cascadura, Robson Olímpio, 43 anos, chegou à Ilha do Governador em 2002 e foi morar no Jardim Guanabara. Ele credita aos pais Romildo Cordeiro e Glória Olímpio, a postura, vontade de trabalhar e a seriedade. Não esconde as dificuldades vividas na infância ao lado dos seus irmãos mais velhos Marcelo e Márcia. Mas, determinado a vencer e com os bons exemplos de casa, estudou e se preparou para se tornar um empreendedor de sucesso.


Edição 1920
Leia


Edições anteriores





Vista aérea da Vila Olímpica da Ilha na fase final das obras

Vista aérea da Vila Olímpica da Ilha na fase final das obras