Assinatura Virtual

Cadastra-se e receba toda semana em seu e-mail o Ilha Notícias On-line.

Newsletter

Nome:

 

Email:

 


 

Nome:

 

Email:

 


Siga-nos

facebook
twitter
instagram
google+
youtube
blogger

Gente da Ilha - Jair Ferreira da Silva - Projeto muda o futuro de jovens

19/02/2018 - gente-da-ilha /Edição 1872
Jair Ferreira é um insulano nato que nasceu há 46 anos no Hospital Paulino Werneck e ao longo da vida viu crescer a vocação para formar cidadãos através do esporte. Respeitado pelos moradores do INPS, ele tem orgulho do bairro Bancários, onde cresceu e mora até hoje. Jair é um dos responsáveis pelo projeto Casas da Noruega desenvolvido na comunidade. 

Filho do casal, Antônio Ferreira e Iracema Maria, Jair relembra da sua infância na região com muito saudosismo. Sempre bem relacionado, tinha muitos amigos e brincava durante todo o dia no campo de futebol, onde hoje está localizado o Ciep, na areia da praia dos Bancários e gostava de pegar frutas na chácara próximo à comunidade. 

— Eu tive uma infância muito boa, fruto, é claro, dos excelentes ensinamentos transmitidos na minha educação pelos meus pais. Antigamente não tinha celular ou tablets, nossa brincadeira era na rua, se sujando, jogando futebol e se divertindo de um lado para outro nos arredores da comunidade — informa Jair, que tem orgulho de dizer que estudou na Escola Municipal Orlando Dantas. 

Após concluir o ensino médio, Jair, trabalhou por 15 anos na área de vigilância, à noite, em diversos hotéis da cidade. Enquanto se dedicava na madrugada para conquistar o pão de cada dia, durante o dia ajudava o pai Antônio no projeto de futebol, voltado para as crianças da comunidade. 

Após a morte de seu pai e a participação em um projeto da Secretaria de Esportes do Rio que durou pouco tempo, Jair percebeu que as crianças da comunidade estavam se dispersando. Foi quando, junto com os seus irmãos, recomeçou o projeto de futebol no campo ainda de terra do INPS. Nos primeiros anos era bem difícil, fato que fez Jair pensar em desistir, mas com ajuda de moradores e lojistas, o projetou continuou. 

Há sete anos, dois noruegueses conheceram o projeto de Jair através do taxista Franco e fecharam uma parceria, conhecida hoje como Casas da Noruega. “Quando trabalhamos com e por amor a vida nos presenteia com situações grandiosas. Eu sou incentivador de projetos sociais, porque sei o quanto isso influencia na vida de uma criança”.

Casado há sete anos com Jucilene Raposo, 43, Jair tem um filho, o Pedro, de cinco anos. Hoje, Jair, se dedica para fazer crescer ainda mais o projeto Casas da Noruega. Embora já tenha revelado três jovens insulanos para jogar na Noruega, ele garante que o seu objetivo, mais do que formar jogadores, é formar cidadãos de caráter, que busquem inserção no mercado de trabalho e fujam das mazelas da vida. 

Jair mantém um sonho vivo. Ele quer buscar junto ao governo parcerias com cursos profissionalizantes, como Senac e Senai, para que o jovem que não tenha mais idade para continuar no projeto, tenha um aporte para continuar caminhando na direção certa. “É um sonho e sonhos estão aí para serem realizados. Tudo que faço é para essas crianças e sempre trabalharei pelo bem delas”.

Jair é um modelo de cidadão cujo objetivo é lutar para um futuro melhor para a sua comunidade. Ele é uma referência na Ilha Seu trabalho social é respeitado pela transformação que proporciona aos jovens do INPS. Jair é um exemplo de cidadão e seus esforços merecem a recompensa do sucesso e da prosperidade.  





Veja Também

Nascimento é exemplo de cidadão - Com oito décadas de vida, festejados no início de novembro, Jorge Nascimento é um insulano alegre, de bom coração e um grande fazedor de amigos. Casado há 52 anos com Maria Viana, ele chegou à Ilha em 1969, para morar na da Portuguesa, de onde não saiu mais, e acompanhou toda evolução do bairro durante esses anos.

O pediatra que todos gostam - O insulano de coração Joaquim Pinheiro Soares, 70, tem a sua história de vida ligada à medicina, especialmente aos cuidados com as crianças. Pediatra, Joaquim nasceu no Catumbi, onde passou 27 anos até se mudar em para a Ilha do Governador, região que ele abraçou e se dedica há mais de 20 anos, no atendimento do Hospital Paulino Werneck referência de eficiência.

Pedro, o craque no futebol de botão - Nascido em Muritiba, no interior da Bahia, desde cedo, Pedro Carlos, conhece às dificuldades impostas pela vida. Logo aos oito anos embarcou em um ônibus sozinho rumo ao Rio de Janeiro ao encontro de sua mãe Joselita Silva no carnaval de 1962. Com o endereço errado, ficou um mês na casa de um senhor que lhe acolheu perdido na rua até encontrar a mãe.

Malaguetta é referência em qualidade - Nascido e criado em Cascadura, Robson Olímpio, 43 anos, chegou à Ilha do Governador em 2002 e foi morar no Jardim Guanabara. Ele credita aos pais Romildo Cordeiro e Glória Olímpio, a postura, vontade de trabalhar e a seriedade. Não esconde as dificuldades vividas na infância ao lado dos seus irmãos mais velhos Marcelo e Márcia. Mas, determinado a vencer e com os bons exemplos de casa, estudou e se preparou para se tornar um empreendedor de sucesso.

Feijoada do Gaúcho faz a diferença - Há mais de trinta anos trabalhando no ramo de gastronomia, Ermano José, o Gaúcho, (62), garante um boa comida para os clientes do Restaurante do Gaúcho, localizado nos Bancários. Aos sábados ele prepara uma feijoada que atrai gente de outras regiões da cidade. Natural do Rio Grande do Sul, Ermano aprendeu no sul o tato para cortes de carnes macios e especiais, que garantem aquele sabor de dar água na boca.

Bendas comanda a educação na Ilha - Quando o assunto é educação na Ilha, a professora Tania Bendas, 53, ocupa uma posição de destaque. Experiente, construiu ao longo de 32 anos uma sólida carreira como professora na rede municipal de ensino, e exercendo a função de diretora da Escola Municipal Padre José de Anchieta, no Jardim Guanabara. A experiência bem sucedida, a credenciou para ocupar o cargo de Coordenadora da 11° Coordenadoria Regional de Educação (CRE) da Ilha do Governador, no atual governo da cidade.


Edição 1915
Leia


Edições anteriores





Vista aérea da Vila Olímpica da Ilha na fase final das obras

Vista aérea da Vila Olímpica da Ilha na fase final das obras