Assinatura Virtual

Cadastra-se e receba toda semana em seu e-mail o Ilha Notícias On-line.

Newsletter

Nome:

 

Email:

 


 

Nome:

 

Email:

 


Siga-nos

facebook
twitter
instagram
google+
youtube
blogger

Opinião

13/10/2017 - gente-da-ilha /Edição 1854
A existência do aeroporto do Galeão no território da Ilha do Governador dá à região o status de ser o cartão de visitas da cidade do Rio de Janeiro e referência para passageiros de todos os países do mundo. Afinal, o estrangeiro que chega de avião à Ilha chega ao Brasil.

Para a economia da região o aeroporto tem uma importância relevante pela quantidade de empregos que oferece aos moradores da Ilha. Outro fato que deve ser considerado é o movimento que milhares de funcionários do aeroporto e das companhias aéreas geram no comércio, shopping e restaurantes locais. Sem contar, naturalmente os serviços de transporte que apesar de ter trajetos do aeroporto para diversos pontos da cidade, é na Ilha que está concentração desses serviços, seja por ônibus ou vans que transportam a maioria dos trabalhadores do aeroporto.

Todavia, a comunidade insulana que tem orgulho de estar ao lado desse complexo aeroportuário sente falta da integração. O isolamento que vive o Tom Jobim, dificulta os trabalhadores que moram na Ilha e que são submetidos a grandes deslocamentos para chegar nas suas empresas em virtude de poucas linhas de ônibus e, principalmente, pela distância do ponto que permanece no terminal 1, praticamente desativado. 

Autorizar um ponto de ônibus no terminal 2 é uma decisão urgente que o bom senso exige, independente do poder ou interesses que se acham ameaçados. O respeito aos mais humildes e aos trabalhadores é a métrica da grandeza dos gestores do aeroporto.




Veja Também

Manoel Ormond, um engenheiro de sucesso - Manoel Ormond, 72, é um engenheiro gabaritado. Há mais de 45 anos possui um escritório na Rua Colina, no Jardim Guanabara, e já realizou centenas de obras importantes ao longo de sua carreira, inclusive foi um dos engenheiros da construção do Parque Aquático Rio Water Planet, em Vargem Grande.

Luiz transforma o vime em arte - Luiz Antônio Nunes, 61, é um artesão de mão cheia. Nascido em Teresópolis, Luiz trouxe da cidade serrana o aprendizado e a paixão pelos móveis feitos de vime, junco e ratan. Hoje é um dos poucos profissionais da região que ainda trabalha com esses materiais.

Chacrinha da Ilha e as marionetes -

Paulo acredita na medicina de Deus - Especialista em plantas medicinais, Paulo Lima nasceu na Penha e chegou junto com a sua esposa Glória Maria à Ilha do Governador em 1978 para morar no condomínio Aerobitas, na Portuguesa. Paulo é devoto de Nossa Senhora Aparecida e foi um dos fundadores da igreja localizada no Moneró, em homenagem à padroeira do Brasil.

Gente da Ilha - Jair Ferreira da Silva - Projeto muda o futuro de jovens - Jair Ferreira é um insulano nato que nasceu há 46 anos no Hospital Paulino Werneck e ao longo da vida viu crescer a vocação para formar cidadãos através do esporte. Respeitado pelos moradores do INPS, ele tem orgulho do bairro Bancários, onde cresceu e mora até hoje. Jair é um dos responsáveis pelo projeto Casas da Noruega desenvolvido na comunidade.

A União da Ilha é a paixão do casal - O carnaval está chegando e para o casal Altair da Silva e Benedita Ilda é tempo de festa e de se preparar para curtir o desfile da União da Ilha. Casados há 65 anos, eles têm uma forte ligação com a história da escola insulana até os dias de hoje. Altair faz parte do grupo de fundadores da União, enquanto Benedita é chefe das alas das baianas.


Edição 1881
Leia


Edições anteriores





Vista aérea da Vila Olímpica da Ilha na fase final das obras

Vista aérea da Vila Olímpica da Ilha na fase final das obras