Assinatura Virtual

Cadastra-se e receba toda semana em seu e-mail o Ilha Notícias On-line.

Newsletter

Nome:

 

Email:

 


 

Nome:

 

Email:

 


Siga-nos

facebook
twitter
instagram
google+
youtube
blogger

O carnaval é a grande paixão de Almira

11/08/2017 - gente-da-ilha /Edição 1845
Natural da cidade de Natal, a carnavalesca Almira Paz chegou a Ilha do Governador e foi morar na Praia da Bica. Desde então, sua história de amor e paixão com a Ilha tem transformado sua vida. Apaixonada por samba carrega com orgulho o pavilhão do Bloco Batuke de Batom.

A infância de Almira foi em Natal no Rio Grande do Norte, junto com os seus 11 irmãos. Embora a condição financeira da família não fosse das melhores, seus pais Filadelfio e Giulia trabalharam muito para que nada faltasse dentro de casa. Almira garante que cresceu brincalhona, como toda criança, e focada nos estudos. 

— Meus pais são exemplo de superação e disciplina, virtudes que levo comigo até hoje. Os tempos eram bem difíceis, mas com bravura sustentaram dez crianças com dignidade. Tive uma infância tranquila com brincadeiras de ciranda, pula-corda e os tradicionais piques pelas ruas de Natal. Lembro que eu era bastante responsável e tinha boas notas na escola. 

Ela chegou ao Rio de Janeiro com 18 anos e foi em busca de oportunidades profissionais e ascensão na vida. Conheceu a Ilha, através da irmã Adair Dias e diz que se apaixonou logo à primeira vista pela região. Em menos de dois meses encontrou o insulano Getúlio Paz, que tornou-se seu marido. “É meu alicerce que me mantém firme e forte até hoje,” diz, com alegria.

Sua paixão pelo samba começou pela mão do marido, que a levou à União da Ilha, escola que desfila há mais de 35 anos. Para ela, o mês de fevereiro é especial e muito aguardado, exatamente pelo carnaval. “É o momento em que vivo de maneira intensa e esqueço os problemas da vida. É só alegria.” 

— O carnaval é a data mais esperada por nós. Para ter uma ideia este ano eu desfilei pela União da Ilha, Santa Cruz, Cubango, Nação Insulana, Boi da Ilha e é claro com muito orgulho carreguei o pavilhão do Batuke de Batom. Os anos se passam e essa rotina se repete. Esta época do ano me consome de uma maneira que não consigo explicar. Eu amo tudo isso que vivo e quero que papai do céu me conceda saúde para que ainda possa desfilar por muitos e muitos anos — falou Almira.

Aos 62 anos, Almira tem três filhos, Jefferson, Patrícia e Priscila, além de cinco netas. Neste mês de agosto, ela vai ter mais um motivo para se alegrar, com o nascimento de mais um bisneto. Pérola irá se juntar ao Joaquim, formando um casal de bisnetos. Para ela, a família é a sua motivação diária para trabalhar e viver feliz. “São tudo pra mim. Agradeço muito por ter um marido tão bom, afinal são 42 anos de casados, vivendo em harmonia com os filhos, netos, bisnetos maravilhosos”. 

Mesmo com tempo para se aposentar, Almira continua a trabalhar de segunda à sábado, no Restaurante Malagueta, que fica ao lado do Hospital Evandro Freire, na Portuguesa, onde é muito querida por todos. 

No dia a dia, fora do carnaval, Almira é uma insulana agregadora, pelo seu jeito agradável de tratar as pessoas, e cujo grande patrimônio, talvez o mais importante na vida do ser humano, é a grande quantidade de amigos que fez e continua fazendo. Ela também merece o reconhecimento e ser destacada como Gente da Ilha, pelo exemplo de perseverança e disposição para o trabalho, onde coloca muita dedicação e amor. 







Veja Também

Dublê de Antônio Fagundes é da Ilha - Quem gosta de ouvir uma boa história, sem dúvidas, se tornaria amigo do insulano Jorge Salles. Morador da Tauá, Jorge tem uma interessante trajetória de vida que o tornam um personagem diferente no cotidiano insulano. Já aposentado, Jorge Salles (66) é dublê do ator Antônio Fagundes e já foi militar, bancário, taxista e até árbitro de futebol. Reúne competência, profissionalismo e, é claro, boas histórias para contar.

Célia é a tradição em cestas na Ilha - A insulana Célia Félix se destaca na região há mais de vinte anos preparando bonitas cestas de café da manhã. Atenciosa e perfeccionista, ela é conhecida como Célia Cestas e monta com muito carinho cestas para todas as ocasiões com doces, salgados, biscoitos, sanduíches, frios variados e pães diversos, que encantam os insulanos.

Sua bandeira é a luta pela ecologia - Sérgio Ricardo, 50, é um insulano engajado nas causas ecológicas e sociais da região e coordenador de diversos projetos em defesa da Baía de Guanabara, além de promover as feiras agroecológicas da Praia da Bica e da Igreja Batista no Moneró.

Ana Paula dá alma às bijuterias - Ana Paula, 49, nasceu na cidade de Miraí, zona da mata de Minas Gerais, e se considera uma mineira de alma insulana. Aos 18 anos veio para a Ilha do Governador e daqui não saiu mais, e nem pensa em sair. Ana é conhecida na região por participar de diversas ferinhas vendendo bijuterias artesanais. Em abril deste ano abriu uma loja física no Ilha Plaza Shopping.

Orgulho de ser insulano da gema - Paulo Henrique, 46, é morador da comunidade do Guarabu, e ganha a vida, há mais de quinze anos, vendendo deliciosas pipocas, na Rua Sargento João Lopes, em um ponto quase esquina com a Estrada da Cacuia, na calçada ao lado da loja Kazinha. O segredo do sucesso da sua pipoca ele não guarda. ”Tudo que é feito com amor é bom. E na minha pipoca esse ingrediente nunca falta”.

Antônio foi à guerra e venceu - Antônio é um empreendedor nato. Primeiro filho do casal Anibal Soares e Maria Augusta, ele herdou da família a Panificação Jardim Guanabara, a famosa Padaria do Anibal. Embora a relação com os pais fosse muito boa, a infância foi vivida em Portugal ao lado dos avós Abraão e Maria Augusta em uma aldeia.


Edição 1893
Leia


Edições anteriores





Vista aérea da Vila Olímpica da Ilha na fase final das obras

Vista aérea da Vila Olímpica da Ilha na fase final das obras