Assinatura Virtual

Cadastra-se e receba toda semana em seu e-mail o Ilha Notícias On-line.

Newsletter

Nome:

 

Email:

 


 

Nome:

 

Email:

 


Siga-nos

facebook
twitter
instagram
google+
youtube
blogger

Caverna forma campeões de jiu jitsu

05/05/2017 - gente-da-ilha /Edição 1831
Se você procurar por Flávio Rodrigo, provavelmente poucos sabem quem é. Mas se falar no professor Caverna você vai descobrir que se trata de uma pessoa muito conhecida e admirada na Ilha. Nascido no antigo Hospital São Luiz, na Praia da Bandeira, o professor Flávio Caverna, como prefere ser chamado, é faixa preta de jiu-jitsu e forma campeões no esporte e na vida há nove anos. 
 
infância de Caverna foi divida em duas partes. A primeira, até os oito anos, correndo e jogando bola nas ruas do Village. Já a segunda, após a separação dos pais, quando foi morar com a mãe Maria do Carmo e a avó Carmelita, no Condomínio Residencial Santos Dumont, na Portuguesa. Ele conta que curiosamente conheceu o jiu-jitsu através de uma briga entre crianças do próprio condomínio. 
 
— Antigamente, no Santos Dumont, existia uma rixa boba entre crianças que moravam na parte azul e os da parte amarela. Um dia, estava chegando em casa quando vi o meu amigo Leonardo Atama, se defendendo de uma briga usando técnicas de jiu-jitsu. Fiquei entusiasmado e logo quis aprender e praticar também. A partir dali minha paixão começou — disse Caverna, que herdou o apelido de um amigo pelo fato de usar cabelos longos e ser parecido com o herói “Capitão Caverna”.
 
Depois desse dia, Caverna começou a treinar forte e levar a sério o jiu-jitsu, com a certeza de que um dia este esporte transformaria a sua vida. A paixão dele era tanta, que, ainda moleque, chegou a usar o dinheiro do seu plano de saúde para pagar a mensalidade do jiu jitsu no Iate Clube, único clube na Ilha que tinha aulas do esporte. 
 
Em 2008, já um atleta consagrado no meio do esporte, aceitou convite do seu amigo e lutador, Paulo Henrique e começou a dar aulas de jiu-jitsu na Praia da Bandeira. No primeiro mês, ficou decepcionado pela pouca procura de alunos, fato que quase o fez desistir. Mas, aos poucos, as pessoas foram chegando e Caverna percebeu que ensinar era um dos seus dons. Hoje ele se orgulha de já ter revelado campeões.
 
— É gratificante chegar em casa e ler mensagens de alunos agradecendo publicamente os meus ensinamentos, não só na arte marcial, mas também na vida. Me orgulho de já ter formado grandes atletas profissionais que hoje vivem do jiu-jitsu. 
Recentemente o professor Caverna inaugurou uma nova academia, que funciona na Rua Peixoto de Carvalho, 161, no Zumbi, lugar onde ensina e treina os seus alunos para o simples aprendizado e prepara campeões.
 
Aos 37 anos, Caverna continua firme no seu propósito de formar campeões e também pretende realizar um projeto social dentro das comunidades da Ilha do Governador. “Quero ensinar aos que mais carecem de ajuda. Desejo ajudar jovens que precisam e podem usar o jiu-jitsu como ferramenta de ascensão social. Esse é meu sonho.”
 
Admirado pelos seus alunos, Caverna se orgulha em morar na Ilha, lugar onde é referência como professor de jiu-jitsu. A trajetória desse professor de campeões ainda tem muita história de sucesso pela frente, resultado da sua capacidade de ensinar e o excelente caráter. 
Caverna é Gente da Ilha!




Veja Também

Fabinho é exemplo de superação - Fabinho, que mora na Ilha desde que nasceu, trabalha há mais de 17 anos como ajudante no Supermercado Mundial do Cacuia e é dono de uma alegria irreverente e um exemplo de superação para todos insulanos.

Um cantor e compositor eclético - A Ilha tem se destacado no cenário musical, lançando novos artistas representantes de vários gêneros musicais, pessoas que vivem realidades diferentes, mas que tem em comum a paixão pela música e a vontade de espalhar ao mundo a sua arte. Esse é o caso do ex-mecânico Marcelo de Moraes, que encontrou na música uma forma de contar a sua história.

Professor Nahum é referência na Ilha - Quando se fala em educação e esporte na Ilha, com certeza o professor Nahum (61), faz parte da história de muitos insulanos. Disciplinador, o professor de educação física há 39 anos se dedica a preparar gerações de crianças e adolescentes para o futuro.

Sempre acreditei nos meus sonhos - Celeiro de artistas renomados, a Ilha do Governador tem lançado grandes nomes no cenário musical. Atualmente quem se projeta como um dos maiores cantores de samba pop romântico nacional é o insulano Dilson Scher, que adotou o nome de Dilsinho, como é carinhosamente tratado pelos milhares de fãs. Aos 24 anos ele é sucesso nas rádios de todo o país, dono de uma voz inconfundível e canções que falam de amor, tema que tem conquistado cada vez mais fãs.

Músico incentiva o combate às drogas - Em 1971 nascia no sertão da Bahia Vangi Souza que ao completar seis meses de vida foi trazido para o Rio de Janeiro pelos seus pais, Antônio e Isabel, que decidiram tentar a sorte no Rio de Janeiro. Vieram direto para a Ilha do Governador, mais precisamente no bairro dos Bancários. Fois nas escolas Dunshe de Abrantes e Mendes de Moraes, que Vangi começou a criar as raízes para a leitura que anos mais tarde o tornaram um grande escritor.

Nure, uma voz que brilha na Ilha - A cantora Nureane Menezes, ou como é conhecida popularmente, Nure Guidah, é nascida em Santa Cruz e insulana de coração. Cresceu em Campo Grande, junto com os pais, Margarete Menezes de Souza e Samuel Ramos de Souza, que trabalhavam muito para sustentar a família. Por causa do trabalho dos pais, ela passava boa parte do dia com a sua avó, Margarida Menezes, que lhe ensinou a cantar e se portar nos palcos desde nova.


Edição 1843
Leia


Edições anteriores





Vista aérea da Vila Olímpica da Ilha na fase final das obras

Vista aérea da Vila Olímpica da Ilha na fase final das obras


 

Copyright© 2010 Ilha Notícias. Todos os Direito Reservados.
Este material não pode ser publicado, transmitido, reescrito ou redistribuido sem prévia autorização.