Assinatura Virtual

Cadastra-se e receba toda semana em seu e-mail o Ilha Notícias On-line.

Newsletter

Nome:

 

Email:

 


 

Nome:

 

Email:

 


Siga-nos

facebook
twitter
instagram
google+
youtube
blogger

Cyrillo, um mestre de campeões

06/01/2017 - Gente da Ilha /Edição 1814
“A Ilha sempre foi um lugar muito aprazível. Tenho excelentes recordações da infância nadando nas águas claras da Praia da Bica e dos jogos de futebol na Rua Alegre, no alto do Jardim Guanabara”. Foi dessa forma que o Mestre em jiu-jitsu Cyrillo Gomes iniciou sua entrevista para o Ilha Notícias.
 
Filho da dona de casa Isa e do médico Antônio, Cyrillo tem uma irmã, a Ana. Sua chegada à Ilha foi aos 11 anos, quando o pai comprou um terreno, construiu uma casa no Jardim Guanabara e então se mudaram de São Cristóvão.

Aos sete anos Cyrillo começou a treinar jiu-jitsu por recomendação de uma amiga da família. “Eu era muito agitado, uma criança do tipo levada, brigava com meus coleguinhas na escola, então essa amiga falou com meu pai para me matricular em uma academia de jiu-jitsu. E assim conheci o Grão Mestre Francisco Mansor, a quem devo todo o conhecimento em jiu-jitsu”.

Aos 60 anos o faixa-preta 6º grau é considerado um dos introdutores do jiu-jitsu nas academias da Ilha. Formou muitos atletas que representaram bem a região em competições dentro e fora do país. 

— Fico orgulhoso de ter treinado atletas como o Telinho, que atualmente está em Portugal; Flávio Dente, que está dando aula nos Estados Unidos; Marcelo Clemente e Afonsinho, entre outros grandes lutadores — disse o mestre, que recebeu na quarta (04), uma homenagem do professor Caverna, que inaugurou uma academia e deu ao dojo o nome de Cyrillo Gomes.

 — Me sinto orgulhoso em receber essa homenagem. O Caverna não foi meu aluno, mas foi aluno do Telinho, que segue a nossa linhagem. Quando soube que ele me prestaria essa honraria fiquei emocionado — comentou o Mestre.

Formado em letras, Cyrillo se destacou também nos colégios onde lecionou Português. “Sempre fiz amigos por onde passei, sobretudo, aqui na Ilha. Dei aulas no JGS, Óperon, Cambaúba, Olavo Bilac, Colégio Horizonte, Miguel Couto, GPI e Bahiense”.

Para a filha Nathália, que já é advogada, é motivo de orgulho, Cyrillo diz que ensinou o que aprendeu dos seus pais: que ela seja sempre observadora dos princípios de honestidade e respeito com os semelhantes.

Sobre a Ilha, o mestre disse que é uma região muito agradável, cujas pessoas são receptivas e a natureza generosa. “A Ilha tem um charme especial. Uma energia ímpar, com matas, mar e gente boa”. Mestre Cyrillo é de fato uma referência, um ótimo educador e, sobretudo, um atleta de jiu-jitsu que formou campeões e cidadãos do bem. 



Veja Também

Engenheiro é referência de seriedade - Filho de imigrantes italianos, Francisco Filardi, 79, foi criado junto com seus dois irmãos no bairro de Santa Teresa, no Centro do Rio. O pai, dono de uma alfaiataria na Avenida Rio Branco, se viu obrigado a desfazer o negócio em função de pressões no período da segunda guerra mundial.

Um exemplo de vida e superação - Admirado por todos, Fernando supera os obstáculos da vida sempre com um sorriso estampado no rosto

Zeca foi destaque contra o Real Madrid - Oswaldo José da Fonseca Almeida, mais conhecido como Zeca na família e entre os amigos, foi um dos maiores ídolos do futebol da Lusa. Nascido em Três Rios e criado em uma fazenda às margens do Rio Paraíba do Sul, ele até hoje é reconhecido e reverenciado nas ruas da Ilha pelos torcedores mais antigos da Portuguesa. Da infância, Zeca, se lembra do contato com a natureza, de nadar nos rios e lagos da região Centro-sul Fluminense, dos pomares, dos pais, irmãos e primos.

Uma insulana de fibra aos 100 anos - Completou 100 anos de idade no dia 3 de fevereiro a insulana Joventina Assumpção, natural de Maués, no Amazonas, filha de nordestinos, cujo pai era o seringueiro Joaquim Assumpção e a mãe, Germina Aranha, mulher guerreira que defendia a família contra ataques de onças, à bala.

Uma insulana de fibra aos 100 anos - Completou 100 anos de idade no dia 3 de fevereiro a insulana Joventina Assumpção, natural de Maués, no Amazonas, filha de nordestinos, cujo pai era o seringueiro Joaquim Assumpção e a mãe, Germina Aranha, mulher guerreira que defendia a família contra ataques de onças, à bala.

Fintelman, uma trajetória de sucessos - Natural da cidade de São José do Barreiro, interior de São Paulo, Hugo Pimentel Fintelman chegou ao Rio de Janeiro com poucos meses de nascido. O pai Miguel, militar da aeronáutica veio com a mãe Áurea para morar em uma das casas da Vila Militar do Galeão.


Edição 1829
Leia


Edições anteriores





Vista aérea da Vila Olímpica da Ilha na fase final das obras

Vista aérea da Vila Olímpica da Ilha na fase final das obras


 

Copyright© 2010 Ilha Notícias. Todos os Direito Reservados.
Este material não pode ser publicado, transmitido, reescrito ou redistribuido sem prévia autorização.