Assinatura Virtual

Cadastra-se e receba toda semana em seu e-mail o Ilha Notícias On-line.

Newsletter

Nome:

 

Email:

 


 

Nome:

 

Email:

 


Siga-nos

facebook
twitter
instagram
google+
youtube
blogger

Cyrillo, um mestre de campeões

06/01/2017 - Gente da Ilha /Edição 1814
“A Ilha sempre foi um lugar muito aprazível. Tenho excelentes recordações da infância nadando nas águas claras da Praia da Bica e dos jogos de futebol na Rua Alegre, no alto do Jardim Guanabara”. Foi dessa forma que o Mestre em jiu-jitsu Cyrillo Gomes iniciou sua entrevista para o Ilha Notícias.
 
Filho da dona de casa Isa e do médico Antônio, Cyrillo tem uma irmã, a Ana. Sua chegada à Ilha foi aos 11 anos, quando o pai comprou um terreno, construiu uma casa no Jardim Guanabara e então se mudaram de São Cristóvão.

Aos sete anos Cyrillo começou a treinar jiu-jitsu por recomendação de uma amiga da família. “Eu era muito agitado, uma criança do tipo levada, brigava com meus coleguinhas na escola, então essa amiga falou com meu pai para me matricular em uma academia de jiu-jitsu. E assim conheci o Grão Mestre Francisco Mansor, a quem devo todo o conhecimento em jiu-jitsu”.

Aos 60 anos o faixa-preta 6º grau é considerado um dos introdutores do jiu-jitsu nas academias da Ilha. Formou muitos atletas que representaram bem a região em competições dentro e fora do país. 

— Fico orgulhoso de ter treinado atletas como o Telinho, que atualmente está em Portugal; Flávio Dente, que está dando aula nos Estados Unidos; Marcelo Clemente e Afonsinho, entre outros grandes lutadores — disse o mestre, que recebeu na quarta (04), uma homenagem do professor Caverna, que inaugurou uma academia e deu ao dojo o nome de Cyrillo Gomes.

 — Me sinto orgulhoso em receber essa homenagem. O Caverna não foi meu aluno, mas foi aluno do Telinho, que segue a nossa linhagem. Quando soube que ele me prestaria essa honraria fiquei emocionado — comentou o Mestre.

Formado em letras, Cyrillo se destacou também nos colégios onde lecionou Português. “Sempre fiz amigos por onde passei, sobretudo, aqui na Ilha. Dei aulas no JGS, Óperon, Cambaúba, Olavo Bilac, Colégio Horizonte, Miguel Couto, GPI e Bahiense”.

Para a filha Nathália, que já é advogada, é motivo de orgulho, Cyrillo diz que ensinou o que aprendeu dos seus pais: que ela seja sempre observadora dos princípios de honestidade e respeito com os semelhantes.

Sobre a Ilha, o mestre disse que é uma região muito agradável, cujas pessoas são receptivas e a natureza generosa. “A Ilha tem um charme especial. Uma energia ímpar, com matas, mar e gente boa”. Mestre Cyrillo é de fato uma referência, um ótimo educador e, sobretudo, um atleta de jiu-jitsu que formou campeões e cidadãos do bem. 



Veja Também

Sua bandeira é a luta pela ecologia - Sérgio Ricardo, 50, é um insulano engajado nas causas ecológicas e sociais da região e coordenador de diversos projetos em defesa da Baía de Guanabara, além de promover as feiras agroecológicas da Praia da Bica e da Igreja Batista no Moneró.

Ana Paula dá alma às bijuterias - Ana Paula, 49, nasceu na cidade de Miraí, zona da mata de Minas Gerais, e se considera uma mineira de alma insulana. Aos 18 anos veio para a Ilha do Governador e daqui não saiu mais, e nem pensa em sair. Ana é conhecida na região por participar de diversas ferinhas vendendo bijuterias artesanais. Em abril deste ano abriu uma loja física no Ilha Plaza Shopping.

Orgulho de ser insulano da gema - Paulo Henrique, 46, é morador da comunidade do Guarabu, e ganha a vida, há mais de quinze anos, vendendo deliciosas pipocas, na Rua Sargento João Lopes, em um ponto quase esquina com a Estrada da Cacuia, na calçada ao lado da loja Kazinha. O segredo do sucesso da sua pipoca ele não guarda. ”Tudo que é feito com amor é bom. E na minha pipoca esse ingrediente nunca falta”.

Antônio foi à guerra e venceu - Antônio é um empreendedor nato. Primeiro filho do casal Anibal Soares e Maria Augusta, ele herdou da família a Panificação Jardim Guanabara, a famosa Padaria do Anibal. Embora a relação com os pais fosse muito boa, a infância foi vivida em Portugal ao lado dos avós Abraão e Maria Augusta em uma aldeia.

Manoel Ormond, um engenheiro de sucesso - Manoel Ormond, 72, é um engenheiro gabaritado. Há mais de 45 anos possui um escritório na Rua Colina, no Jardim Guanabara, e já realizou centenas de obras importantes ao longo de sua carreira, inclusive foi um dos engenheiros da construção do Parque Aquático Rio Water Planet, em Vargem Grande.

Luiz transforma o vime em arte - Luiz Antônio Nunes, 61, é um artesão de mão cheia. Nascido em Teresópolis, Luiz trouxe da cidade serrana o aprendizado e a paixão pelos móveis feitos de vime, junco e ratan. Hoje é um dos poucos profissionais da região que ainda trabalha com esses materiais.


Edição 1889
Leia


Edições anteriores





Vista aérea da Vila Olímpica da Ilha na fase final das obras

Vista aérea da Vila Olímpica da Ilha na fase final das obras