Assinatura Virtual

Cadastra-se e receba toda semana em seu e-mail o Ilha Notícias On-line.

Newsletter

Nome:

 

Email:

 


 

Nome:

 

Email:

 


Siga-nos

facebook
twitter
instagram
google+
youtube
blogger

Paulinho Gogó, o sucesso que faz rir

11/09/2015 - gente-da-ilha /Edição 1745
É difícil conseguir ficar perto dele sem rir. Atualmente é um dos humoristas mais requisitados para shows no Brasil e no exterior. Seu nome de batismo é Maurício Pereira Ribeiro e no meio artístico todos o conhecem por Maurício Manfrini. Todavia o público costuma aplaudi-lo quando ele está interpretando Paulinho Gogó. 

Maurício tem 45 anos e nasceu na Maternidade Escola, em Laranjeiras, Zona Sul do Rio. Seus pais eram moradores da Baixada Fluminense, região onde o artista se criou junto com a irmã Lúcia Pereira. “Morei em Jardim Primavera, Duque de Caxias e em São João de Meriti, no bairro de Venda Velha. Tive uma infância excelente, com muita liberdade e muitos amigos”, comenta o ator, revelando que sempre foi muito comunicativo e, acima de tudo, otimista.

— Não tem como passar nesta vida e não encontrar adversidades. O grande segredo é não deixar se abalar. Outra coisa muito importante é manter o foco nos objetivos. É claro que cada um precisa descobrir seu talento. Eu sempre fui bom contador de história — diz Maurício que deu ao seu personagem o bordão “Quem não tem dinheiro
conta história.”

Segundo o ator, Paulinho Gogó é um personagem que pode ser considerado como bom malandro. “Ele é bom de papo, é o tipo do cara que te ganha na conversa. O Paulinho foi um personagem que surgiu no programa Patrulha da Cidade da Rádio Tupi em 1995 e graças a Deus, desde seu nascimento muitas portas se abriram para o Paulinho Gogó e para o Maurício Pereira. Cheguei a fazer parte da Escolinha do Professor Raimundo e com o fim do programa em 2004, fui convidado por Carlos Alberto de Nóbrega a participar da Praça é Nossa”, diz Maurício.


Casado com Emilly Pereira, o comediante tem três filhos: Iury, Isabelle e Beatriz Pereira.

— A minha família é a melhor que eu poderia ter e isso é o mínimo que posso falar sobre eles. Dizer que eu os amo, digo todos os dias, mas acho pouco. O que eu puder fazer por eles e para eles, com toda certeza, farei — enfatiza o humorista, que mora na Portuguesa há nove anos. “Meus vizinhos são muito legais. Na realidade todo esse povo da Ilha é muito bacana. Hoje não penso em sair mais daqui, a não ser que seja em função de trabalho, mas enquanto eu estiver residindo no Rio de Janeiro, é na Ilha que vou viver”, disse Maurício Pereira, o Paulinho Gogó. Gente boa, da Ilha e que conquistou o Brasil através do humor, uma das artes mais difíceis de
interpretação.



Veja Também

Catito prefere pescar piraúna na Baía - O galo nem sonhou em cantar e Francisco Roberto já está com o material de pesca dentro do barco e os remos nas mãos para navegar pelas águas da Baía de Guanabara, sempre por perto da orla da Ilha do Governador, em busca do sustento da família. Ele sai de madrugada e volta à noite quase sempre com o barco cheio de peixes. Catito, como é conhecido, é pescador experiente e vive há 50 anos da pesca comercial.

Um barbeiro à moda antiga no Moneró - O tradicional Salão Tubiacanga, localizado na Estrada de Tubiacanga, ao lado da Drogaria Mais Barato é onde o barbeiro Casimiro Del Rio trabalha há mais de 50 anos. Ele é o dono do salão e um craque da tesoura e da navalha cuja experiência faz a diferença para quem gosta de um serviço perfeito e bom papo.

Manoel descobriu a magia do cuscuz - Ele já foi ajudante de pedreiro, segurança no aeroporto e trabalhou em banco. Mas, Seu Manoel, ganha a vida mesmo, há 30 anos, vendendo um delicioso cuscuz doce em frente à loja das Casas Bahia, no Cacuia. De segunda a sexta, Manoel acorda cedo e com ajuda da esposa apronta o tabuleiro de cuscuz que começa a ser vendido às 11h.

Padre Valmir conquista a Ilha - Carisma, alegria e bom humor são algumas das virtudes do Padre Valmir, que há cinco anos conquista fiéis na capela de Nossa Senhora das Graças, localizada na Vila dos Oficiais da Aeronáutica, do Galeão. Com uma comunicação moderna que toca a sensibilidade dos corações cristãos, ele mudou a rotina da capela, que hoje recebe cerca 400 fiéis nas missas, muito além da capacidade de 100 lugares.

Nascimento é exemplo de cidadão - Com oito décadas de vida, festejados no início de novembro, Jorge Nascimento é um insulano alegre, de bom coração e um grande fazedor de amigos. Casado há 52 anos com Maria Viana, ele chegou à Ilha em 1969, para morar na da Portuguesa, de onde não saiu mais, e acompanhou toda evolução do bairro durante esses anos.

O pediatra que todos gostam - O insulano de coração Joaquim Pinheiro Soares, 70, tem a sua história de vida ligada à medicina, especialmente aos cuidados com as crianças. Pediatra, Joaquim nasceu no Catumbi, onde passou 27 anos até se mudar em para a Ilha do Governador, região que ele abraçou e se dedica há mais de 20 anos, no atendimento do Hospital Paulino Werneck referência de eficiência.


Edição 1924
Leia


Edições anteriores





Vista aérea da Vila Olímpica da Ilha na fase final das obras

Vista aérea da Vila Olímpica da Ilha na fase final das obras