Assinatura Virtual

Cadastra-se e receba toda semana em seu e-mail o Ilha Notícias On-line.

Newsletter

Nome:

 

Email:

 


 

Nome:

 

Email:

 


Siga-nos

facebook
twitter
instagram
google+
youtube
blogger

Boca no Trombone

11/01/2019 - boca-no-trombone /Edição 1919
Confusão
A Praia da Bica é um dos lugares mais lindos da Ilha, mas está protagonizando uma verdadeira baderna urbana generalizada. Os quiosques colocam mesas na calçada, impedindo totalmente a passagem de pedestres, que passam pelo meio da rua. Além disso, veículos estacionados irregularmente na própria via da praia atrapalham o trânsito, principalmente dos ônibus. Luis Felipe Barros, via Facebook.

Quedas de luz
Sou morador da Rua Tito Lívio de Castro, no Moneró e, só neste domingo, aconteceram quatro “quedas de luz”. Quando a Light irá resolver o problema dos insulanos? Greco Bedin, via Facebook.

Resposta da Light: Segundo a Light, houveram oscilações de energia na parte da tarde provocadas por um fator externo. Não houve interrupção total do fornecimento. Uma equipe será enviada ao local nas próximas semanas para inspeção na rede e verificar se há algum galho ou objeto próximo que esteja causando as oscilações.
Medo
Trabalho na Escola Municipal Amadeu Rocha na Rua Doutor Manuel Marreiros, Bancários, e desde o ano passado temos tido vários problemas de assaltos no entorno da escola. Não importa o horário, até na parte da manhã os ladrões agem. Erika Carneiro, via Facebook.

Asfalto cedendo
Após as pancadas de chuva do final de semana a Rua General Mario Hermes, no Jardim Guanabara, teve o asfalto comprometido. Um perigo para os motoristas, que passam em alta velocidade por ali. Paulo Azevedo, via WhatsApp.

Aterro do Cocotá
Sempre que volto de barcas para casa, sinto um enorme desconforto ao passar pelo Aterro do Cocotá, por ter uma iluminação precária e muitas vezes sem o policiamento necessário para patrulha do local. Em frente  à UPA fica uma viatura mas os policiais não fazem ronda. Enquanto isso, no ponto de ônibus, já vi duas pessoas sendo furtadas esperando condução. Sônia Barbosa, via WhatsApp.
Rastro de sujeira
É comum ver nos ônibus da Ilha o rastro da falta de educação das pessoas, que descartam o lixo no chão ou nas janelas, facilitando o surgimento de baratas e ratos. É preciso tanto de uma melhor limpeza e dedetização dos carros, quanto de uma conscientização dos usuários. Matheus dos Santos, via Facebook.

Insetos nos ônibus
O 910 parece servir perfeitamente para um ninho de baratas. Nesse calor, ter que pegar ônibus cheio, sem ar condicionado, e dividir espaço com esses bichinhos é complicado. Falta de respeito com o passageiro, que paga caro pelo serviço. Beatriz Nunes, via Facebook.

Indignação
Na segunda-feira (7), fiquei quase uma hora na Leopoldina esperando qualquer ônibus que viesse pela Linha Vermelha para Ilha do Governador, mas sem sucesso. As empresas de ônibus sabem o trânsito que é e mesmo assim não fazem nada a respeito do transtorno que causam para as pessoas que dependem dos seus serviços. Luciano Rosa, via WhatsApp.

Praia da Freguesia
A situação da Praia da Freguesia parece não ter mais esperanças. Depois das obras de revitalização da orla, parece que a praia ficou esquecida e vive cheia de lixo e entulho. O mau cheiro, ainda mais nesse calor, incomoda quem caminha pelo local. Tatiana Silva, via Facebook.

Ciclovia ocupada
É um absurdo a falta de educação dos moradores na Estrada Rio Jequiá. Se já não bastasse o problema do lixo, a ciclovia agora virou um estacionamento público. Os motoristas param em cima da calçada, de qualquer maneira, atrapalhando a passagem tanto dos pedestres, quanto dos ciclistas. Larissa Reis, via Facebook.

Falta manutenção
As academias da terceira idade da Praça do Zumbi e Praça do Cocotá estão precisando de manutenção. Alguns equipamentos estão quebrados e o mato toma conta de alguns espaços. É um perigo, pois o público alvo são senhores de idade. Edimilson Areias, via WhatsApp.

Praça do Avião
Com as férias, a Praça do Avião e seu entorno ficam abandonadas. Os moradores da vila ficam com medo de andar por ali. Além disso, a situação da praia é triste. Mônica Martins, via Facebook.

Santos Dumont
Alguns carros estão sendo abandonados nas ruas da Portuguesa e no Condomínio Santos Dumont, às vezes ocupando vaga dos moradores. O mato cresce tomando conta dos carros e servindo de abrigo para ratos, algumas partes ficam cheias de água de chuva. Risco de dengue. Mateus Soares, via Facebook.

Desrespeito
É um desrespeito o que as vans fazem a partir das 6h da manhã no Cocotá. Uma gritaria sem fim, sai até briga por causa de passageiro. O morador já acorda estressado com tanto barulho na porta de suas casas. Wagner Santos, via WhatsApp.

Sem teto
As autoridades precisam agir no viaduto que dá acesso ao aeroporto. Cada dia junta mais uma pessoa para morar ali, daqui a pouco levantam uma parede e tomam conta do espaço. Eles ficam perambulando durante a noite e atravessam embaixo da passarela, colocando suas próprias vidas em risco. Andrea Menezes, via WhatsApp.

Bancários
Os moradores dos Bancários não aguentam mais sofrer quando chove, por conta do canal de esgotos. A limpeza do mato é feita, mas há trechos que ficam entupidos durante as chuvas. A água da chuva transborda e os moradores são obrigados a pisar nas poças de água suja e lama. Lucia Helena, via Facebook.

Cadê o ônibus?
Todos os dias os moradores do Bananal sofrem com a mesma rotina estressante, que é esperar o 323 (Bananal x Castelo), única opção para quem vai ao Centro pela Linha Vermelha. Se já não bastasse a demora, os carros vêm quentes como forno e sujos. A Paranapuan poderia investir não só na qualidade, mas no número de veículos disponíveis. Fabiano Rodrigues, via WhatsApp.







Veja Também

Boca no Trombone - Frequentemente os usuários da linha Galeão x Alvorada do BRT, sofrem com a falta de ar-condicionado no transporte. Quando o número de passageiros aumenta, o calor piora. Não aguentamos mais. Maurício Belmiro, via Twitter.

Boca no Trombone - Tem uns galhos presos por cordas na rede elétrica na Rua Acaituba em frente ao Restaurante e Pizzaria Brasas Grill, no Jardim Carioca. Desde a tempestade da quarta-feira de cinzas do ano passado, que os galhos permanecem no local. Está um perigo pois ficam carros e pedestres parados embaixo. Marcelo Candido, via WhatsApp.

Boca no Trombone - Desordem no Aterro No domingo de carnaval (3), estava no Aterro do Cocotá, quando duas motos entraram em alta velocidade na pista destinada à caminhada. Além disso, jovens usam drogas nas pistas de skate, deixando um cheiro horrível no local. Fico indignado com esta situação. Jéssica Dutra, via WhatsApp.

Boca no Trombone - Atrás do quiosque do Moreno, na Praia da Bica, existe um chuveiro que está desperdiçando água. O chuveiro simplesmente não fecha e o problema ocorre há quase um mês. Em um país onde muitos enfrentam dificuldades, é revoltante isto acontecer. Libriana Ferreira, via WhatsApp.

Boca no Trombone -

Boca no Trombone - O sinal em frente ao lanchonete Água Viva, na Avenida Doutor Agenor de Almeida Loyola, Bancários, está apagado há duas semanas. É um perigo, pois sem a sinalização, os carros transitam livremente possibilitando um contato perigoso com os pedestres que atravessam a rua. Anderson Muniz, via WhatsApp.


Edição 1929
Leia


Edições anteriores





Vista aérea da Vila Olímpica da Ilha na fase final das obras

Vista aérea da Vila Olímpica da Ilha na fase final das obras