Assinatura Virtual

Cadastra-se e receba toda semana em seu e-mail o Ilha Notícias On-line.

Newsletter

Nome:

 

Email:

 


 

Nome:

 

Email:

 


Siga-nos

facebook
twitter
instagram
google+
youtube
blogger

Boca no Trombone

17/08/2018 - boca-no-trombone /Edição 1898
Linhas chilenas 
No domingo (12), estava passeando com o meu filho no Aterro do Cocotá e tinham vários homens soltando pipa no estacionamento das barcas com linha chilena e cerol. Primeiro, um pouco de linha enroscou nos meus pés e depois quando passei pelo ponto final do ônibus Reginas, a linha se enroscou na gola do casaco do meu filho de 7 anos. Inadmissível! Alguém precisa fazer alguma coisa! Zanne Coutinho, via Facebook.

Destruída
Parte da calçada na Rua Agostinho dos Santos, em frente ao número 222, no Quebra Coco, está totalmente destruída devido a uma árvore que foi arrancada do local. O fato prejudica a mobilidade dos pedestres sobre a calçada sem contar o risco de acidente. Renato Duque, na redação.

Sem bilhete único?
Diversos trocadores de vans que circulam pela Ilha insistem em não estão aceitar o pagamento da passagem por meio de Bilhete Único, apenas pagamento em dinheiro, alegando que a máquina não está funcionando. Claudenira Coelho, via WhatsApp.

João Teles
A servidão principal da comunidade João Teles precisa de manutenção da iluminação e da colocação de corrimão. Os degraus também estão cedendo, colocando em risco a vida de adultos e crianças que passam por ali todos os dias. Rita de Cássia, via WhatsApp.
Cavalos nas ruas
Infelizmente não vejo esperança nos cuidados com os animais, como cavalos dividindo espaço com os motoristas na Estrada do Galeão, no último sábado. Há muito tempo os direitos dos animais estão esquecidos. É triste ver os animais sofrendo na mão dos humanos. Erika Reis, via Facebook.

Ponto da desordem? 
É notória a bagunça feita pelos motoristas de ônibus no ponto final dos Bancários. Eles param o trânsito e os outros carros, que estão na razão, e querendo passar pela via começam a buzinar. Seja o horário que for. Vinicius Ferreira, via Facebook.

Rua Haia 
Moro na Rua Haia, no Tauá, e nós moradores daqui estamos refém cada vez mais dos assaltantes. Acredito que um dos motivos que facilitam a ação dos bandidos é a falta de iluminação na rua. Janaina Alves, via Instagram.

Violação das lei 
A orla da Praia da Bica é um ótimo local para caminhar e correr. Porém, cada vez mais os quiosques estão obstruindo por completo a passagem de pedestres na calçada da praia. Mesas, cadeiras, tendas e até churrasqueiras ficam ocupando toda a calçada, obrigando o pedestre a desviar e se arriscar a andar pela rua. Mesmo com a fiscalização da Guarda Municipal, os donos dos quiosques insistem em violar a lei. Elisa Nobo, via Instagram.
Gravíssimo
Na segunda (13), me deparei com uma cena difícil de acreditar: uma mulher estava dirigindo com o seu cachorro no colo e mexendo no celular, em pleno trânsito da Estrada do Galeão. Na hora, não quis acreditar na tamanha imprudência que poderia muito bem causar um grave acidente. Paulo Cardozo, via Facebook.

Por que?
A prefeitura realiza ações para recolher os moradores de rua e levar para abrigos, mas do que adianta se eles não ficam no abrigo porque não gostam das regras do lugar? Preferem viver em condições precárias de baixo de pontos e passarelas. André Coelho, via Facebook.

Perigo na Abélia
Quando a sua calçada está quebrada a prefeitura pode multar e ainda exige que seja feita uma nova, mas, e quando a calçada de uma escola da prefeitura não existe? A escola é a Escola Municipal Álvaro Moreira, na Rua Abélia, 340, Jardim Guanabara. Quando chove as crianças tem que andar com os pais na rua, pois a calçada e barro puro! Lamentável! Andréa Ávila, via Facebook.

Calote e vandalismo 
Todos os dias quando vou trabalhar presencio atos de vandalismo praticados, principalmente, por jovens uniformizados forçando a entrada pela porta de desembarque do ônibus, para não pagar. E não só jovens, tem adultos dando calote também. Isso é falta de vergonha na cara. Daniela Fraga, via Facebook.

Valão dos Bancários
É uma pena ver que enquanto uns lutam para que o valão dos Bancários seja limpo, outros ainda jogam lixo. Na segunda (13), presenciei duas mulheres jogam duas latas de refrigerante no valão. A população é muito porca. Eliane Rosas, via WhatsApp.

Pessimismo
A verdade é que todos os transportes da Ilha são ruins. Ônibus, vans, barcas e até os BRTs precisam ser melhorados para atender a população. Parece que nunca teremos uma mudança nesse sistema. Rita Fróes, via Instagram.

Imprudências 
Deixo minha indignação com os motoristas abusados que não respeitam os sinais de trânsito, andam na contramão e em altíssima velocidade na Rua Comendador Bastos, na Freguesia, que é uma rua quase totalmente residencial com um grande número de crianças brincando nas ruas. Marcia Fonseca, via Instagram.

Mofando no ponto
Nós alunos da rede pública sofremos diariamente com o descaso por parte de alguns motoristas de ônibus que passam pelos pontos e não param quando veem as pessoas uniformizadas, só porque são gratuidades. Estamos cansados de mofar nos pontos. Julia Belmiro, via Instagram.

Sem luz nos postes
Os moradores da Rua Almirante Figueiredo, na Freguesia, estão sofrendo com a falta de luz nos postes da rua desde o temporal de fevereiro. Temos oito postes e todos sem luz. Já abrirmos diversos chamados para a RioLuz realizar a troca das lâmpadas, mas até hoje nenhuma foi trocada. Rodrigo Alves, via Instagram.









Veja Também

Boca no Trombone - As passarelas da Estrada do Galeão estão um nojo por conta do lixo despejado no local. Além disso, a passarela da altura do Casa Show serve de abrigo para pessoas de rua. Everton Santos, via Facebook.

Boca no Trombone - Moro na altura do número 1000 da Estrada do Dendê e é impressionante a quantidade de motoboys que eu vejo passando pelas calçadas. Ontem à noite, um desses quase atropelou minha filha de 11 anos. Precisamos fazer algo antes que aconteça um acidente grave, percebo isso em vários bairros da Ilha. Alex Modesto, via WhatsApp.

Boca no Trombone - Quando chove, o trecho da Rua Pio Dutra fica totalmente alagado e os motoristas não conseguem passar. Para quem mora na rua é uma vergonha, porque há anos passamos pelos mesmos problemas quando chove. Nathalia Vaz, via WhatsApp.

Boca no Trombone - Na Praia da Bandeira, antes do Detran, a contenção vai desmoronar a qualquer momento. As autoridades foram avisadas, mas só vão fazer algo quando tudo for ao chão. Temos que torcer para que ninguém se machuque ou tenha alguma vítima fatal. O aviso foi dado, está muito perigoso ali. Getulio Vargas, via Facebook.

Boca no Trombone - Passei por uma situação péssima no Posto Cambaúba. Fui abastecer no posto e saí normalmente, quando cheguei em casa meu carro não ligava de jeito nenhum. Depois de três horas tentando descobrir o problema do carro, o mecânico constatou que a gasolina estava podre. Quando reclamei no posto, fui completamente ignorado e não fui ressarcido do meu prejuízo. Julia Souza, via WhatsApp.

Boca no Trombone - O ponto final de van, nas esquinas da Rua do Romancista com a Rua Magno Martins, está causando uma bagunça no local. As vans estacionam em cima da calçada, os motoristas agem com falta de respeito e falam palavrões alto. Além disso, os veículos atrapalham a visibilidade. Estamos desesperados. Bruna Carvalho, na redação.


Edição 1910
Leia


Edições anteriores





Vista aérea da Vila Olímpica da Ilha na fase final das obras

Vista aérea da Vila Olímpica da Ilha na fase final das obras