Assinatura Virtual

Cadastra-se e receba toda semana em seu e-mail o Ilha Notícias On-line.

Newsletter

Nome:

 

Email:

 


 

Nome:

 

Email:

 


Siga-nos

facebook
twitter
instagram
google+
youtube
blogger

Boca no Trombone

06/04/2018 - boca-no-trombone /Edição 1879
Bueiro sem tampa
Um bueiro de águas pluviais, que fica na Rua General Mario Hermes, altura do número 4, no Jardim Guanabara, continua com a tampa quebrada. Já reclamei diversas vezes com a prefeitura e nenhuma providência foi tomada. Paulo Azevedo, via WhatsApp.

Falta d’água
Moro na Rua São Sebastião, na comunidade do Dendê, e nós moradores estamos sofrendo com a falta do fornecimento de água há mais de 20 dias. Precisamos da ajuda da Cedae, não dá mais para conviver com esse problema. Carlos Dantas, via WhatsaApp. 

Resposta: A Cedae informou que o fornecimento de água está normal e que não há falta d'água no local. Entretanto, na quinta, momentos antes do fechamento desta edição o morador confirmou que continua a falta d’agua e que a informação da Cedae não era verdadeira.

Descaso
Na manhã de quarta (4), ao pegar o Frescão, o motorista foi avisado que assaltantes estavam atuando entre a Praça do Avião e a Peixaria. Na Rua Cambaúba, em frente ao restaurante Graça da Vila, havia uma viatura da polícia e o motorista avisou isso aos policiais. Porém ao passar nesses lugares vimos que a polícia não havia mandado ninguém para lá. Simone Manfredinni, via WhatsApp. 

Rotatórias
Gostaria de saber qual é o problema de alguns motoristas com rotatórias. Será que alguém sabe o significado, ou ninguém foi à auto-escola? Passo diariamente pela rotatória que fica na Rua Cambaúba, em frente à Academia Fórmula e vejo que ninguém respeita. Os motoristas transitam pelo meio da rotatória, por isso tem vários acidentes no local. Gabriela Pacheco, via WhatsApp. 

Ciclofaixa perigosa
Na terça (3), ao passar pela orla da Praia da Bica, quase atropelei uma pessoa andando de bicicleta na ciclofaixa pois a rua está com pouca iluminação o que dificulta a visibilidade dos motoristas. Renata Maia, via WhatsApp. 
Lixo na calçada
Na esquina da Rua Jarinu com a Professor Silva Campos, na Freguesia, boa parte da calçada está ocupada por lixo desde o último temporal, sem contar que onde existia uma pracinha, uma casa foi construída irregularmente, tirando mais um lugar de lazer das crianças. Thiago Vilar, via Facebook. 

Enferrujada
Os aparelhos das academias da terceira idade do Corredor Esportivo precisam ser trocados com urgência, porque a maioria deles estão danificados e enferrujados. Silvia Maria, via Facebook. 

Muro do Degase 
Parte do muro do Degase, que fica na Rua Maracajás, no Galeão, desabou ocupando boa parte da calçada e nenhuma atitude foi tomada para tirar todo o entulho que está no local. Muitas crianças passam pela calçada todos os dias para irem à Escola Estadual Anita Garibaldi e estão se arriscando entre os carros passando pela rua. Maurino Nunes, via Instagram. 
Quebra-molas
A Rua Babaçu, no Jardim Guanabara, precisa urgente da instalação de alguns quebra-molas. É um grande risco para quem passa pela rua todos os dias, até os próprios motoristas, já que boa parte da via é de mão dupla. Motoristas abusam da velocidade e todos ficamos reféns da imprudência deles. Maria Paulina, na redação. 

Moradores de rua 
Como podemos resolver o problema dos moradores de rua na Ilha? É triste ver a quantidade de crianças e adultos na Estrada do Galeão, entre o Posto Select e o Banco do Brasil. Esta semana vi um senhor ensanguentado na cabeça, próximo ao local. Janaína Lopes, na redação. 

Ciep Mangabeira
Estudo no Ciep João Mangabeira, que fica na Av. Ilha das Enxadas, nos Bancários, e todos os alunos estão sofrendo com o péssimo estado de conservação do lugar. O terceiro andar do Ciep está tomado por goteiras, aparelhos de ar condicionado não funcionam e falta limpeza. Matheus Gomes, via Facebook. 
Baderna de motos
Todos os dias após as 16h30 começa a baderna na Rua Magno Martins, 180, na Freguesia. Ninguém tem mais sossego. Vários motoqueiros ficam acelerando suas motos que além de fazer muito barulho, podem atropelar alguém. Grazielle Cardoso, via Facebook. 

Denúncia
O posto Shell que fica na Estrada do Galeão, 2540, ao lado do Habibs, é um dos grandes problemas do trânsito da Ilha. Os motoristas fazem filas enormes para abastecer e acabam atrapalhando o trânsito de uma das principais vias da Ilha, e ainda prejudicam a entrada para o condomínio ao lado do Habibs. Paulo Veridiano, na redação. 

Falta fiscalização
Eu fico indignado quando os motoristas de ônibus são obrigados a deixar os passageiros no meio da rua, porque os pontos de ônibus ficam cheios de vans paradas esperando passageiros. Nossa vida fica em risco pela falta de respeito de terceiros. Vanderson Nunes, via Facebook.





Veja Também

Boca no Trombone - Passei por uma situação péssima no Posto Cambaúba. Fui abastecer no posto e saí normalmente, quando cheguei em casa meu carro não ligava de jeito nenhum. Depois de três horas tentando descobrir o problema do carro, o mecânico constatou que a gasolina estava podre. Quando reclamei no posto, fui completamente ignorado e não fui ressarcido do meu prejuízo. Julia Souza, via WhatsApp.

Boca no Trombone - O ponto final de van, nas esquinas da Rua do Romancista com a Rua Magno Martins, está causando uma bagunça no local. As vans estacionam em cima da calçada, os motoristas agem com falta de respeito e falam palavrões alto. Além disso, os veículos atrapalham a visibilidade. Estamos desesperados. Bruna Carvalho, na redação.

Boca no Trombone - É comum ver pessoas, muito debilitadas, deitadas embaixo da passarela da Portuguesa, durante os dias de semana. São pessoas que estão sem tomar banho, pedem esmolas e comida. Embora estejam visivelmente doentes não aceitam ajuda para serem transferidas para o abrigo público onde poderiam ter a garantia de alimentação e coisas básicas para viver. Como fazer? Talvez alguma instituição de caridade as possa ajudar. Josefa Donewisk, via WhatsApp.

Boca no Trombone - Tumulto escolar Veículos causam tumulto próximo ao Colégio Iglesias. Carros chegam da Rua Babaçu e se encontram com os carros da Rua Abélia nos horários escolares. Peço bom senso dos responsáveis para deixarem seus filhos sem atrapalhar o trajeto dos carros que necessitam transitar pelo local. Andrea Libonati, via WhatsApp.

Boca no Trombone - Precisamos de candidatos que realmente façam algo pela Ilha do Governador. Todas eleições prometem e nada muda. Como pode uma ilha não ter o transporte marítimo como seu principal modal de transporte? Não temos barcas nos finais de semanas e, durante semana, apenas seis horários. Geraldo Campos, via WhatsApp.

Boca no Trombone - Uma praça, na Estrada de Tubiacanga, virou depósito de material de construção. Inclusive, já estão levantando um muro. Estou indignada! Silvia Fonseca, via Facebook.


Edição 1906
Leia


Edições anteriores





Vista aérea da Vila Olímpica da Ilha na fase final das obras

Vista aérea da Vila Olímpica da Ilha na fase final das obras