Assinatura Virtual

Cadastra-se e receba toda semana em seu e-mail o Ilha Notícias On-line.

Newsletter

Nome:

 

Email:

 


 

Nome:

 

Email:

 


Siga-nos

facebook
twitter
instagram
google+
youtube
blogger

Boca no Trombone

26/01/2018 - boca-no-trombone /Edição 1869
Orla da Freguesia
Todos os dias motoristas estacionam seus carros sobre as calçadas de uma grande parte da orla da Praia da Freguesia. Como se já não bastasse atrapalhar a circulação dos pedestres, principalmente cadeirantes, os carros estão destruindo as calçadas. Cadê a GM? Marcos Paulo, via Facebook.

Atenção!
Na terça (23), dois ladrões assaltaram um pedestre na Rua Alberto Maranhão, no Jardim Guanabara. Precisamos de mais policiamento no local, porque esses casos de assaltos na região são recorrentes. Gabriela Pedrada, via WhatsApp.

Rua Catugi
A subida da Rua Catugi, próximo ao número 67, no Tauá, está em uma situação precária, o que torna o local perigoso, por conta do asfalto que está com várias ondulações na sua extensão, além de estarem cedendo cada dia mais. Anderson Faustino, via Facebook.

Falta sinal
Os cruzamentos da Rua Tenente Cleto Campelo com a Morávia e a Graná, no Cocotá, são muito perigosos. São ruas que têm um fluxo intenso de carros e pedestres que atravessam no local a todo momento. Um sinal de trânsito precisa ser instalado urgente, principalmente por terem duas escolas próximas. João Bosco, via Facebook.

Poste caindo
Um poste na Avenida Maestro Paulo e Silva, em frente ao Assaí, está em péssimas condições. Está inclinado e com a base completamente deteriorada. Uma tragédia anunciada, sem contar que no local tem um ponto de ônibus, onde diariamente pessoas ficam esperando condução. Ivo Reis, via WhatsApp.

Prostituição
Na sexta (19), ao passar pela Rua Sargento João Lopes, próximo ao cruzamento com a Rua Astilbe, no Jardim Carioca, me deparei com um ponto de prostituição. É um absurdo termos que presenciar esse tipo de coisa, ainda mais sendo próximo da delegacia. Maria Rita, via Facebook.

Dengue?
A Rua 113, no Galeão, parece que virou um grande estacionamento particular e depósito de carros velhos. No local tem até carros depenados parados há meses, e quando chove, a rua enche por conta do lixo largado junto com os carros. O caminhão de lixo não está passando pelo local. Adriana Mangia, via WhatsApp.

Corredor Esportivo
O Corredor Esportivo precisa urgente de uma reforma. As quadras e o calçadão estão com o cimento rachando e com alguns buracos, além de bancos quebrados e o mato alto. Pedro Paulo, via WhatsApp.

Rua Inambi
Um quintal abandonado na Rua Inambi, próximo a um trailer, no Cacuia, está com muito lixo espalhado, caramujo, ratos e baratas. Já pedimos para os donos e agentes de saúde limparem o local, mas nada foi resolvido. Alan Olliver, via Facebook.

Mais atenção! 
Os pedestres têm que ter cuidado ao atravessar no cruzamento da Rua Ituá com a Cambaúba. As pessoas estão atravessando quando os carros param e observam apenas o semáforo dos veículos, quando deveriam olhar se o de pedestre está aberto. Muitos se assustam com os veículos e culpam os motoristas que estão agindo corretamente. Rose Ventura, via Facebook.

Cadê a água?
Moro na Rua Cabo Fleury Silva, no Cocotá, estou sofrendo constantemente com a falta do fornecimento de água. Quando ela volta, acaba rapidamente. Já pedi ajuda da Cedae várias vezes, mas nada foi resolvido. Um descaso. Sandra Gomes, via WhatsApp.

Tramandaí
No cruzamento da Rua Tramandaí com a Estocolmo, moradores de outras regiões despejam entulhos sem a mínima consideração com quem mora próximo ao local. Já encrenquei bastante com essas pessoas mal educadas, mas não adiantou. Antonia Rehm, via Facebook.

ParCÃO
Infelizmente eu não levo meu cachorro mais ao ParCÃO por causa de alguns mal educados que levam seus cachorros agressivos sem coleiras. Uma vez meu cão foi cheirar outro cachorro e ele simplesmente agarrou no focinho do meu e só soltou quando o dono dele deu um chutinho nele. A mordida quase cegou ele. Ana Paula Chaves, via Facebook.

Mato alto
Está difícil frequentar a pracinha que fica na Rua Etna, no Jardim Carioca, principalmente no final da tarde por causa do mato alto que atrai uma grande quantidade de mosquito, por causa disso as crianças se arriscam brincando no meio da rua que é movimentada. Laina Cristina, via Facebook.

Limpeza, já!
A Praça General Tácito Livio, no Jardim Guanabara, está uma vergonha. Tem vidros, garrafas, restos de drogas e muita sujeira, além disso, os brinquedos estão em péssimo estado de conservação. Regina Carvalho, via Facebook.

Alô, alô!
Alguns pescadores estão largando seus barcos ocupando grande parte da areia na Praia da Freguesia. Quando a praia está cheia, é difícil os banhistas conseguirem ficarem à vontade porque falta espaço na areia por causa da quantidade de barcos. João Bosco, via Facebook.




Veja Também

Boca no Trombone - Dois carros suspeitos ficaram rondando por horas a Rua Ipiru e a Estrada da Bica, no Jardim Gunabara, na madrugada de terça (15). Um carro da marca CRV prata e um da cor vinho. Atenção à segurança pública da Ilha. Esta área está muito perigosa. Tiago Nog, via Facebook

Boca no Trombone -

Boca no Trombone - Há meses um buraco de grande profundidade no meio da Rua Monsenhor Magaldi, próximo ao número 415 no Jardim Guanabara, é um perigo para quem passa pelo local, principalmente motoristas. Solicito que fechem esse buraco antes que alguém se machuque. Isabella Holanda, via Facebook.

Boca no Trombone - O mato da pracinha que fica atrás do Ilha Plaza Shopping está alto e com pouca iluminação, tornando o lugar propício a assaltos. No domingo (22), precisei passar próximo à praça por volta das 19h e homem me seguiu. Para a minha sorte a moradora de um prédio perto me abrigou. Cuidado! Vanessa Rocha, via WhatsApp.

Boca no Trombone - A Vivo é zero A operadora de telefonia Vivo coloca seus clientes em planos sem que os mesmos deem permissão e a cobrar. Me colocaram na caixa postal sem minha autorização e as pessoas que queriam falar comigo diretamente não conseguiam, além de cobrarem pelo tal serviço. E o pior, eu que tenho que pedir para tirar. Acho um absurdo. Na minha opinião todas as operadoras teriam que, a cada ligação, informar o tempo e o valor que foi gasto, para que o cliente confiasse na mesma. Maurício Moreira, via e-mail.

Boca no Trombone - Dois homens me assaltaram a pé, próximo ao cruzamento da Rua Cambaúba com a Colina, Jardim Guanabara, na segunda (9), por volta de 10h. Levaram meu celular e minha carteira. Um absurdo sem fim. Alexandre Ramos, via WhatsApp.


Edição 1885
Leia


Edições anteriores





Vista aérea da Vila Olímpica da Ilha na fase final das obras

Vista aérea da Vila Olímpica da Ilha na fase final das obras