Assinatura Virtual

Cadastra-se e receba toda semana em seu e-mail o Ilha Notícias On-line.

Newsletter

Nome:

 

Email:

 


 

Nome:

 

Email:

 


Siga-nos

facebook
twitter
instagram
google+
youtube
blogger

Boca no Trombone

19/01/2018 - Boca no Trombone /Edição 1868
Barcas ou sucatas? 
Gastar mais de 12 reais por dia para andar nessas barcas que parecem mais sucatas, e correndo o risco de pegar um tétano, é brincadeira. Não me incomodaria nem um pouco de pagar esse valor se tivéssemos barcas iguais as de Niterói e Paquetá. Natalia Fernandes, via Facebook.

Trailers 
Na Rua Gustavo Augusto de Resende, na Portuguesa, trailers estão disputando espaço com os pedestres nas calçadas, colocando mesas, cadeiras e tendinha por toda a extensão da calçada da via. Barbara Olivia, via WhatsApp.

Perigo no bueiro
Um bueiro na Rua Astilbe, próximo do restaurante Zamak, no Jardim Carioca, está com a tampa quebrada há dias. É um perigo para os pedestres que passam pelo local. Precisamos que esta tampa seja trocada antes que alguém sem machuque no local. Mírian Martins, via Facebook.

Perigo!
Um poste que fica próximo ao cruzamento da Avenida Paranapuan com a Praia do Cocotá está em péssimo estado de conservação. Em dias de chuva e ventos fortes, pedaços do cimento costumam cair. Já pedi ajuda da Light e da prefeitura, mas nada foi feito. Precisamos de ajuda antes que aconteça um grave acidente! Ana Lúcia, via WhatsApp.

ParCÃO
Já duas vezes levei minha cadela para passear no ParCÃO no Corredor Esportivo, e me deparei com cães da raça Pit Bull e Rottweilers soltos e brigando com o outro, sem coleiras e focinheiras, dentro do cercado. É um perigo para quem frequenta o local! Nane Borges, via Facebook.

Corredor Esportivo
O Corredor Esportivo do Moneró precisa de atenção! O mato está alto, algumas áreas da via estão às escuras por conta da falta de poda das árvores, com mau cheiro e muito e lixo espalhado. Juberto Santos, via Facebook.

Domingos Mondim
É um absurdo que muitas pessoas saem de suas casas, em outros bairros, para jogarem lixo na Rua Domingos Mondim, no Tauá, próximo à comunidade Praia da Rosa. Ana Paula Morgado, via Facebook.
Irregularidade
Na Rua Jorge Veiga, no Village, diversas árvores foram arrancadas irregularmente. Um absurdo. Cadê a fiscalização? Marco Antônio, via Facebook.

Orla perigosa
Está cada vez mais difícil caminhar nas praias Congonhas do Campo e a do Barão, entre a Freguesia e o Cocotá, por conta da grande quantidade de lixo e do péssimo estado da orla. Sem contar que a encosta à beira mar está se deteriorando e danifica mais a calçada. Claudio Cordeiro, via Facebook.
 
Vai cair!
Na Praça Calcutá, em frente a um ponto de táxi, na Freguesia, uma enorme amendoeira está quase caindo. Cadê os órgãos responsáveis? Vão esperar algum acidente grave acontecer? Lohana Jaimer, via WhatsApp.

Falta respeito
Na tarde da segunda (15), presenciei um verdadeiro absurdo. Uma senhora de bengala teve muita dificuldade para atravessar pela rampa de acesso da calçada para a Rua Graná, no Cocotá, por causa de uma moto que parou no acesso, e mesmo vendo a senhora tentando passar, em nenhum momento tirou a moto do lugar. Luana Ramos, via WhatsApp.

Falta sinal
É muito perigoso atravessar na Avenida do Magistério, na altura da Clínica da Família, na Praia da Rosa. O local precisa urgente da instalação de um semáforo ou faixa para pedestres, já que muitas pessoas atravessam diariamente. Cesar Pinto, via WhatsApp.

Morro da Viúva
A Praça do Morro da Viúva, nas Pitangueiras, está abandonada. O mato está alto, brinquedos enferrujados e quebrados. Além de mosquito, que é risco de proliferação da Dengue. Alô, prefeitura! Lucas Alcoforado, via WhatsApp.

Bagunça
Ao passar pela Estrada das Canárias, próximo da Clínica da Família, acabei atropelando pneus, cones, galhos de árvores e umas placas que foram colocadas por comerciantes no meio da rua. Não diminui porque o medo de ser assaltado naquela via é grande. Jonathan Alves, via Facebook.

Abandono 
É alta a quantidade de carros abandonados por toda a região. Na Avenida Governador Chagas Freitas, próximo ao Parque Royal, alguns carros estão abandonados há um tempo. Vanessa Souza, via WhatsApp.

Casas irregulares
Algumas pessoas estão construindo irregularmente casas ao lado do Detran de Tubiacanga. Cadê a fiscalização? Elisa Soares, via Facebook.

Desperdício
Vários postes da Praia da Bica ficam acesos durante o dia, só gastando energia sem necessidade. Marina Dantas, via Facebook.

Vila Olímpica
O semáforo em frente à Vila Olímpica também está apagado assim como vários outros da região. Está difícil para as crianças que frequentam a Colônia de Férias da Vila atravessarem no local. Neuza Maria, via Facebook. 




Veja Também

Boca no Trombone - Passei por uma situação péssima no Posto Cambaúba. Fui abastecer no posto e saí normalmente, quando cheguei em casa meu carro não ligava de jeito nenhum. Depois de três horas tentando descobrir o problema do carro, o mecânico constatou que a gasolina estava podre. Quando reclamei no posto, fui completamente ignorado e não fui ressarcido do meu prejuízo. Julia Souza, via WhatsApp.

Boca no Trombone - O ponto final de van, nas esquinas da Rua do Romancista com a Rua Magno Martins, está causando uma bagunça no local. As vans estacionam em cima da calçada, os motoristas agem com falta de respeito e falam palavrões alto. Além disso, os veículos atrapalham a visibilidade. Estamos desesperados. Bruna Carvalho, na redação.

Boca no Trombone - É comum ver pessoas, muito debilitadas, deitadas embaixo da passarela da Portuguesa, durante os dias de semana. São pessoas que estão sem tomar banho, pedem esmolas e comida. Embora estejam visivelmente doentes não aceitam ajuda para serem transferidas para o abrigo público onde poderiam ter a garantia de alimentação e coisas básicas para viver. Como fazer? Talvez alguma instituição de caridade as possa ajudar. Josefa Donewisk, via WhatsApp.

Boca no Trombone - Tumulto escolar Veículos causam tumulto próximo ao Colégio Iglesias. Carros chegam da Rua Babaçu e se encontram com os carros da Rua Abélia nos horários escolares. Peço bom senso dos responsáveis para deixarem seus filhos sem atrapalhar o trajeto dos carros que necessitam transitar pelo local. Andrea Libonati, via WhatsApp.

Boca no Trombone - Precisamos de candidatos que realmente façam algo pela Ilha do Governador. Todas eleições prometem e nada muda. Como pode uma ilha não ter o transporte marítimo como seu principal modal de transporte? Não temos barcas nos finais de semanas e, durante semana, apenas seis horários. Geraldo Campos, via WhatsApp.

Boca no Trombone - Uma praça, na Estrada de Tubiacanga, virou depósito de material de construção. Inclusive, já estão levantando um muro. Estou indignada! Silvia Fonseca, via Facebook.


Edição 1906
Leia


Edições anteriores





Vista aérea da Vila Olímpica da Ilha na fase final das obras

Vista aérea da Vila Olímpica da Ilha na fase final das obras