Assinatura Virtual

Cadastra-se e receba toda semana em seu e-mail o Ilha Notícias On-line.

Newsletter

Nome:

 

Email:

 


 

Nome:

 

Email:

 


Siga-nos

facebook
twitter
instagram
google+
youtube
orkut
blogger

Boca no trombone

21/09/2012 - Boca no Trombone /Edição 1590

 

Baratas 1
O ônibus da linha 634 (Sãens Pena x Freguesia) estão infestados de baratas. Eu estava com o meu marido, que está muito doente, e tivemos que ficar em pé e mexer os pés para as baratas não subirem em nós e, por sermos idosos, fica ainda mais complicado. Foi horrível e nojento. Vilma Braga de Azevedo, na Redação.

Baratas 2
No dia 19, quarta feira, quando a temperatura chegou a mais de 40º, no ônibus da linha 322 (Castelo x Ribeira) tive que ir em pé, junto com os outros passageiros, por conta das baratas no chão e nas poltronas. Além de nós, o motorista teve que dirigir se sacudindo para os insetos não entrarem nas suas roupas, um perigo! Já na Ilha, um motorista de outro ônibus disse que iria para a garagem por conta do mesmo problema. Será que a Paranapuan não limpa e dedetiza seus veículos? O transporte da Ilha está uma vergonha! Therezinha Perez, na Redação.

Campainha
Desde que colocaram grades novas no edifício na esquina da Rua Visconde Delamare, os portões elétricos estão com uma campainha para advertir os moradores quando está aberto. O problema é que o barulho é muito alto e alguns moradores entram no edifício na parte da noite. Onde está a lei do silêncio? Jorge Correa, via site.

Freguesia
Sem explicações aos moradores foi retirado o radar de trânsito da Rua Comendador Bastos, deixando a rua muito perigosa, com carros e vans passando em alta velocidade. Além disso, as vans fizeram do local seu ponto final, ocupando as calçadas em frente às garagens dos moradores. Aline Lázaro de Oliveira, via e-mail.

Freguesia
Os estudantes do Colégio Estadual Mendes de Moraes, na Freguesia, contam com a sorte para atravessar as ruas. Além disso, os moradores da região sofrem com a falta de policiamento no local. Carla F., site.

Quebra molas
Na Avenida Dr. Agenor Almeida Loyola, três quebra molas estão em péssimas condições e precisam de manutenção urgente. A via é de grande movimentação de veículos. Osorio Baptista, via site.

Ângelo Neves
A Rua Ângelo Neves, no Moneró, foi transformada em mão dupla e, por ser interligada com a Estrada do Dendê, fica completamente congestionada. Além disso, agora o estacionamento é proibido ao longo de toda a rua, mas não há respeito por parte dos motoristas e a fiscalização não existe. A Guarda Municipal precisa tomar alguma providência sobre essas irregularidades. Mauro Filardi, via e-mail.

Tremembé
Os moradores da Rua Tremembé, na Freguesia, estão sofrendo com a falta de água. O abastecimento só funciona de domingo para segunda durante sete horas. Raphael Marques, via site.
 
Paramopama
Na Ribeira, na esquina da Rua Paramopama com a Rua Doutor Guapiaçu, há um triângulo para os pedestres que está quase sumindo. A pintura no chão quase não é mais vista e os olhos de gato que sobraram estão destruídos, sem contar os inúmeros buracos na pista. Na mesma rua, a construção de um edifício está parada há mais de três anos e ocupou a calçada obrigando os pedestres a andarem na rua. Gabriel Souza, via site.

Abandono
Na Rua Saturnino de Brito Filho, na Portuguesa, existem duas amendoeiras causando danos na calçada e a fiação elétrica, com fios de luz entrelaçados nos galhos. Já houve um caso de uma árvore que caiu sobre a casa, e está prestes a acontecer novamente. A Comlurb passa e não realiza nem ao menos uma poda. A Light também não se mobiliza e já reclamei junto ao número 1746, mas não obtive retorno. Até quando seremos ignorados? Gisele Mota Manhães, via e-mail.

Cuidado!
Há uns dois meses, um homem tocou a campainha da minha casa, na Portuguesa, por volta das 3h da madrugada, dizendo que era um vizinho, que seu filho estava muito doente e precisava de um pouco de gasolina, pois seu carro estava enguiçado próximo dali. Ontem no mesmo horário, esse homem tocou novamente na minha casa, mas quando vi que era o mesmo me escondi. Os moradores da região precisam ficar atentos a essa prática e não abrir as portas de suas casas. Cuidado! Augusta Valladares, via Facebook.

Ponto Cemitério
Na terça-feira (11) peguei um ônibus na Portuguesa em direção ao Cacuia. Quando chegou perto do cemitério, o motorista se recusou a abrir a porta, afirmando que não há ponto de ônibus no local e que só poderíamos descer próximo ao Hospital Paulino Werneck. Duas idosas e uma gestante que estavam comigo, tiveram que andar debaixo de forte calor de volta ao cemitério. É um absurdo o descaso, pois o ponto existia há anos no local. André Luiz Stracheski, via e-mail.

Rua abandonada
A Rua Marques de Muritiba está abandonada há anos pelos serviços de manutenção da prefeitura. Não há serviço de limpeza nas rua, existem muitos buracos e até as lâmpadas dos postes estão sendo trocadas pelos moradores. Esqueceram daqui? Leandro I., via site.

Asfalto Liso
A operação Asfalto Liso terminou e parece que esqueceram a Avenida Doutor Agenor de Almeida Loyola. O estado do asfalto está muito precário, precisando de uma reforma urgentemente. Lucas Barros, via site.

Vila Joaniza
Depois que a Prefeitura da Aeronáutica fechou a entrada da Vila Joaniza pela Avenida 7, ficamos esquecidos pelas autoridades. Além disso, nosso campo de futebol foi aterrado e está virando um depósito de lixo. Um absurdo! Mauricio dos Santos, via site.




Veja Também

Boca no Trombone - Contramão Na Rua Ângelo Neves, no Moneró, é comum motoristas entrarem pela contramão. O pior é que a placa que indica que utilizar a via naquela direção é proibido está bem visível, mas o desrespeito é um problema grave e o risco de acidentes é grande. Fabio Garcia, via Facebook.

Boca no Trombone - Corredor Esportivo No Corredor Esportivo tem três quiosques de alvenaria, um deles usado pela Comlurb, que não faz nenhum tipo de manutenção. Está totalmente abandonado com esgoto a céu aberto e cano de água estourado. O imóvel parece uma favela dentro de um local agradável. Antônio Ribeiro, via e-mail. Calçadão Até quando o calçadão entre os quiosques Mexe México e Sushiro, na Praia da Bica, vai ficar afundado? Será que estão esperando alguém cair ou ser atropelado por ter que andar no meio da rua? André Rousso, via e-mail. Cedae A prefeitura esteve na Rua Visconde de Lamare na terça (12) para realizar pela segunda vez o conserto de um buraco junto à galeria de águas pluviais e mais uma vez não fizeram o trabalho direito. É um absurdo fazer um serviço duas vezes e não fazer direito. Haja dinheiro público para jogar fora. Jorge Luiz, via e-mail. Sinal oculto Uma amendoeira em frente à escola Abeilard Feijó, no Cocotá, na frente do sinal de trânsito. O pior é que no local existe uma câmera para multar avanços de sinal mas muitas vezes o motorista só enxerga o sinal já em cima. Comlurb, poda na árvore urgente. Vilmar Almeida, via e-mail. Manifestação Na terça (19) estava em um ônibus quando um bando de gente invadiu com paus e pedras, ofendendo e ameaçando as pessoas. Estes manifestantes não deixavam as pessoas descerem e uma senhora passou mal. Foram momentos de muita tensão. Alex Cruz, via e-mail Passarela imunda A passarela do Hipermercado Extra está em um estado lastimável. Não fazem reforma naquele local há muito tempo. O chão tem buracos, quase não há iluminação e sempre tem muito lixo. Para piorar, alguns moradores de rua aproveitam a passarela para dormir e fazer assaltos. Carlos Almeida, via Facebook. Sexo na Praia Estou com medo dos moradores de rua que estão morando sob os barcos na areia da Praia da Bica. Estava caminhando na manhã de domingo (17) pela orla e vi um casal fazendo sexo debaixo dos barcos. Fiquei chocada. As autoridades não podem permitir que essas pessoas façam moradia em locais públicos. É muito descaso com a população, tanto com os que têm teto, quanto com os que não têm. Nádia Guimarães, via telefone. Correios Estou indignada. Fui fazer uma compra pela internet e quando coloquei meu CEP para entrega (no Cocotá), apareceu a seguinte mensagem na tela: “os correios não estão mais realizando entregas para este CEP. Por isso a partir de agora, todas as encomendas destinadas para este endereço serão entregues na agência mais próxima, conforme comunicado que você receberá dos Correios”. Isso é um absurdo! O que está havendo com os Correios afinal? Márcia Pombo, Via Facebook. Esgoto vazando O esgoto na Estrada dos Maracajás voltou a vazar. Os engenheiros da Cedae parecem não entender muito de serviço hidráulico. Atenção prefeitura foram destinados mais de 90 milhões para as obras do “Morar Carioca” aqui na Vila Joaniza e ruas adjacentes. Façam um serviço decente. Chega de paliativos e enganação! Jayme de Bonna, via telefone. Barcas 1 A CCR-Barcas reiniciou o serviço das barcas na Ilha com uma embarcação velha cheirando a tinta. Os atrasos continuam e as baratas também. Nada mudou. Mário Fernando, via Facebook. Barcas 2 As barcas passaram por uma simples maquiagem. Já tinha decidido não andar devido aos problemas constantes, agora vendo que querem enganar os usuários, tenho certeza que não viajo mesmo. Depois dos momentos que eu e muitos passageiros vivenciamos quando a barca bateu no terminal, eu achava que esta empresa fosse melhorar o serviço, mas vejo que não. Janaína Santos, via Facebook. Serviço inacabado A prefeitura iniciou obras de conservação na pracinha atrás do shopping, mas foi só uma maquiagem e mesmo assim muito mal feita. Arrancaram os alambrados e não recolocaram; capinaram e não retiraram o mato e a questão dos usuários de drogas permanece igual, diariamente vemos vários por lá. André Stella, via e-mail. Coleta irregular Moro há 34 anos na Ilha do Governador e percebo que estamos vivendo um momento de descaso como nunca antes. Na Rua Uruaçu, no Jardim Carioca, os garis não estão fazendo a coleta de lixo. Com isso ratos e baratas começam a infestar o local. Absurdo e falta de comprometimento com a profissão e com a empresa. André Clark, via Facebook. Buracos Essas obras que estão sendo feitas na Ilha estão deixando muitos buracos abertos. Outro dia quase cai num buraco no Corredor Esportivo, na rua em frente ao Restaurante Crepe & Cevada. Será que ninguém fiscaliza as obras realizadas? Fátima Guedes, via Facebook. Cratera Caí com o carro em uma cratera no início da Estrada da Bica. Prejuízo: mil reais. Alinhamento, balanceamento, desempeno de roda e varias buchas. Sorte que o amortecedor ficou intacto. Vou mandar a conta para a Prefeitura. Simone Teixeira, via Facebook. Guerra Toda segunda-feira por volta de 6h jovens da Vila Joaniza atacam com pedras outros jovens do morro do Dendê que voltam de um baile funk na Vila do João. Os ataques acontecem no ponto de ônibus da Peixaria, na pista de entrada da Ilha. Quem está no ônibus indo trabalhar fica aterrorizado. A Polícia Militar precisa averiguar isso. Edvaldo Jardim, via Telefone. Praça do Grego Algumas lâmpadas na Praça do Grego, no Jardim Guanabara ficam acesas durante o dia. Em tempos de crise energética isso é mais que absurdo. André Rousso, via e-mail. Pedras perigosas Já pedi para o órgão que cuida da conservação de praças para retirar as pedras que estão com várias pontas para fora entre os brinquedos na praça que fica atrás do Hospital Paulino Werneck, mas ninguém apareceu. Os nossos filhos já não podem mais brincar porque se machucam. Sérgio Alberto, via e-mail.

Boca no Trombone - Faltou ônibus Não aumentou a frota de ônibus nesta semana como foi prometido pela Secretaria de Transporte. Sem as barcas, ficou ainda mais difícil ir ao Centro. Moro no Village e agora fico uma hora no ponto esperando algum ônibus aparecer. Sem as barcas, até os frescões estão lotados. Aline Dias Marinho, via Facebook.

Boca no Trombone - Drama continua Uma vergonha! Não recebo correspondência desde fevereiro. O problema não é só nos Correios. A Ilha toda está entregue às baratas. Rosa Soares, via Facebook.

Boca no Trombone - Superlotação Estudo em Bonsucesso e é horrível depender dos ônibus 634 e 901 para ir até lá. Além de demorar, essas linhas sempre estão superlotadas colocando a vida dos passageiros em risco. Para suprir a ausência das vans é necessario uma demanda maior de ônibus. Do jeito que está não da mais, está tudo muito ruim. Luana Ribeiro, via Facebook.

Boca bo Trombone - Falando no celular No dia 21, peguei o ônibus 324 da Ideal e algo perigoso aconteceu. No meio da viagem o motorista pegou o seu celular e começou a falar enquanto dirigia. Tive que levantar e ir até ele para pedir que ele desligasse o celular. Após isso o motorista quis iniciar uma discussão comigo e com outros passageiros. Leandro Pereira, via WhatsApp.


Edição 1730
Leia


Edições anteriores





Vista aérea da Vila Olímpica da Ilha na fase final das obras

Vista aérea da Vila Olímpica da Ilha na fase final das obras

Poll ID 0 does not exist.


 

Copyright© 2010 Ilha Notícias. Todos os Direito Reservados.
Este material não pode ser publicado, transmitido, reescrito ou redistribuido sem prévia autorização.